A unidade do PT

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 24/03/2014 às 23:14:00

O Encontro Estadual do PT, realizado durante todo o dia de sábado, no Iate Clube de Aracaju, referendou o que a coluna tinha antecipado: a unidade do partido, o nome do presidente estadual Rogério Carvalho para o Senado, o apoio a pré-candidatura do governador Jackson Barreto (PMDB) à reeleição e da presidente Dilma Rousseff. Houve a unanimidade dos delegados petistas para essas resoluções.

Não foi surpresa esse consenso dentro do PT, após os últimos embates políticos dentro do próprio campo majoritário, mediante a disputa entre duas lideranças da mesma tendência: Rogério Carvalho e o deputado federal Márcio Macedo. Disputa essa iniciada, ainda, no Processo de Eleição Direta do PT, o PED 2013, realizado em novembro, e agravado com a acusação de fraude na filiação de Eliane Aquino ao partido.
As disputas internas dentro do PT sempre foram grandes, não só em Sergipe como em todo o país. Até porque o partido é democrático, o único com várias correntes e que a cada quatro anos realiza eleição direta para os dirigentes dos Diretórios Nacional, Estaduais e Municipais.

Em Sergipe, mesmo, tem as tendências Construindo um Novo Brasil (CNB), que é a mesma dos deputados Rogério e Márcio, e da deputada estadual Conceição Vieira; a Articulação de Esquerda, da deputada estadual Ana Lúcia e do vereador Iran Barbosa; o PT Classista, do deputado estadual Francisco Gualberto; uma independente, que é a do deputado estadual João Daniel; e ainda a de Severino Bispo, que já foi presidente do PT, entre outras tendências.

No Estado, sempre foram vários os embates entre os próprios petistas de vários campos políticos interno do PT. Um de grandes proporções aconteceu em 2007, quando a tendência Articulação de Esquerda publicou uma Cartilha com várias críticas ao governo do petista Marcelo Déda, assim como as alianças feitas no Estado pelo partido e a troca de militantes por cabos eleitorais nas eleições de 2006.
Na eleição de 2010, para o governo, as tendências de Ana Lúcia e Gualberto se posicionaram contrárias à aliança do PT com o bloco político liderado pelos irmãos Amorim. Agora, na eleição de 2014, já foi colocado que o PT não aceitará aliança com o DEM.

No Partido dos Trabalhadores sempre existiu pensamentos divergentes, a ponto de em vários momentos o maior adversário do PT ser o próprio PT. Mas como tudo é votado nas plenárias e as conversas de bastidores ocorrem, o bom senso acaba prevalecendo em nome do fortalecimento da legenda.
Dessa vez, não foi diferente. O próprio Rogério Carvalho provocou uma sangria no partido durante o PED e com a polêmica em torno do candidato do PT ao Senado, quando surgiu o nome da viúva de Marcelo Déda. Agora, ele, como médico que é, conseguiu estancar a hemorragia...

Vários diálogos
Para se chegar a esse consenso dentro do PT foram muitas conversas entre os deputados federais Rogério Carvalho e o deputado federal Márcio Macedo. O entendimento acabou sendo sacramentado na última conversa que tiveram na sexta-feira passada, com as definições das resoluções e dos acordos políticos.

O impasse inicial
Na última reunião, realizada na véspera do Encontro Estadual do PT, o único entrave para bater o martelo era a tentativa de Márcio em fazer com que João Daniel disputasse a reeleição de deputado estadual e não a Câmara Federal. Depois de muitas conversas, houve a concordância com o nome de João Daniel para federal, e o entendimento de alguns apoios e fundo partidário para Márcio Macedo, a deputada estadual Conceição Vieira e o pré-candidato a deputado estadual Silvio Santos.

Explicações
No sábado pela manhã, antes do Encontro Estadual do PT, Márcio Macedo reuniu o seu bloco petista para falar das conversas e entendimentos, no Sindiprev. Teve algumas resistências, principalmente da secretária da Cultura, Eloisa Galdino. Como vence a maioria, o grupo de Márcio foi para o Iate Clube já consensoado.

Entalada
A ex-primeira dama do Estado, a secretária de Inclusão Social Eliane Aquino, foi para a reunião do seu bloco petista, no Sindiprev, mas não foi para o Encontro Estadual. Ela ainda não digeriu as acusações de fraude na sua filiação ao PT, por parte de Rogério Carvalho e Ana Lúcia.

Conquista 1
Rogério Carvalho está satisfeito por ter conseguido unificar o partido em torno do seu nome para o Senado. Disse que antes isso era uma posição da Executiva Estadual, mas agora é da instância maior da legenda, que são seus delegados, que o indicaram, por consenso, para a disputa do cargo majoritário do Senado na chapa encabeçada pelo governador Jackson Barreto (PMDB).

Conquista 2
Para ele, a unidade do PT e de todos os parlamentares fortalece o partido e demonstra maturidade das suas lideranças. Entende que o acordo foi fruto de um debate político e vibra pelo fato de ter sido sem imposições e por unanimidade.

Com JB
Segundo o presidente estadual do PT, ele solicitará uma audiência com o governador Jackson Barreto nessa quinta ou sexta-feira para informar os termos da resolução do Encontro Estadual do PT, em que foi deliberado apoio a sua reeleição de governador e indicado o seu nome para o Senado. Assim como apoio ao arco de aliança com o PMDB, PSB, PC do B, PDT, PSD, PRB e PROS, e que caso haja a inclusão de outros partidos ao bloco, o Encontro Estadual de Tática Eleitoral mandata o Diretório Estadual do PT/SE a deliberar sobre a questão.

Fora da pauta
No Encontro do PT não foi discutido uma aliança com o DEM, até porque, segundo Rogério Carvalho, não tem nenhuma definição nesse sentido. E que, qualquer nova composição no bloco, o PT vai discutir conforme resolução aprovada.

Discurso 1
De Márcio Macedo no Encontro Estadual do PT: "A luta pela unidade é um respeito aos fundadores desse partido e aos que se incorporaram nesses 30 anos. O que nos move na luta pela unidade é o respeito ao legado que Marcelo Déda nos deixou. Nós estamos vivenciando um momento político em que vamos disputar as eleições sem a presença de Déda em Sergipe. O que nos leva a construção da unidade é essa responsabilidade com o tempo presente".
Discurso 2
Disse ainda o deputado: "Nós temos responsabilidade com nossa gente, com o povo de Sergipe. Nós sabemos que somos sem orgulho e sem prepotência, decisivos na vitória de Jackson Barreto. Se o partido tiver unido nós enfrentaremos a barreira de 2014 e vamos ter senador, deputados federais, estaduais e chegar mais fortalecidos. Aqui nós estamos construindo unidade. Porque Rogério, nós disputamos, mas o PT e o povo de Sergipe é maior do que nós dois. Vamos nos fortalecer indicando o nosso pré-candidato Rogério Carvalho".

Inscrição
A presidente da Assembleia Legislativa, Angélica Guimarães (PSC), fixou ontem o prazo até essa sexta-feira, 28, ao meio-dia, para que os interessados na vaga de conselheiro de Reinaldo Moura para o Tribunal de Contas possam fazer a inscrição do seu nome na Casa. Ela deixou em aberto a data da eleição, que deverá ter apenas o seu nome na disputa.

Sem pressa
Informações chegadas à coluna dão conta que Angélica Guimarães, que já tem o seu nome consensoado para o TCE, não tem interesse de realizar logo a eleição. É que não pretende passar tão cedo a presidência da Assembleia para o vice, o deputado estadual Zé Franco (PDT), com a sua renúncia ao mandato parlamentar.

Nega
O líder do governo na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Francisco Gualberto (PT), e o líder da oposição, Venâncio Fonseca (PP), negaram ontem qualquer entendimento sobre um acordo para que seja dada prioridade à votação do ProRedes em troca da eleição de Angélica Guimarães (PSC) para conselheira do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Segundo Gualberto, se fosse feito qualquer tipo de acordo, não seria em "segredo".

Nova conversa
Após o término da sessão plenária de ontem, teve uma reunião de Gualberto com Venâncio sobre o trâmite do ProRedes.  O projeto, que encontra-se na Assembleia desde agosto do ano passado, consiste no financiamento de U$ 100 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e U$ 40 milhões em contrapartida do Governo do Estado para fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS).

Veja essa...

Depois de aprovar a aliança com o PTB do senador Armando Monteiro Neto, para as eleições deste ano, o PT de Pernambuco, reunido neste domingo em um hotel de Boa Viagem, aprovou também uma moção de apoio à legalização da maconha, em um indicativo para o Congresso Nacional. A votação foi apertada com 87 votos a favor e 81 contra.

Curtas

Os deputados estaduais Gilson Andrade (PTC), presidente da Comissão de Saúde da Assembleia, Augusto Bezerra (DEM) e João Daniel (PT), acompanhados do senador Eduardo Amorim (PSC), estiveram ontem em Recife com o presidente do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, Francisco Wildo.

O objetivo foi discutir a situação do Hospital Regional Amparo de Maria, em Estância, que pode ir a leilão nessa quinta-feira, 27 de março. O presidente do TRF se propôs a conversar com o relator dos processos, desembargador Marcelo Navarro.

A Câmara Municipal de Aracaju lança na manhã de hoje o Prêmio de Poesia Governador Marcelo Déda, em homenagem ao então governador que morreu vítima de câncer em dezembro do ano passado. A iniciativa é do presidente da Casa, Vinícius Porto (DEM).

Para o presidente estadual do PT, Rogério Carvalho, a meta do PT nas eleições deste ano é ampliar a bancada de quatro deputados estaduais e dois federais. Assim como eleger seus candidatos majoritários.

Pode haver uma rebelião entre os candidatos a deputado federal do bloco governista, caso Rogério Carvalho distribua seus colégios eleitorais apenas para os candidatos do PT. Ela seria formada pelos pré-candidatos Fábio Reis (PMDB), Fábio Mitidieri (PSD) e Pastor Jony (PRB), que também querem uma fatia do bolo, já que apoiarão Rogério para o Senado.