Mais de R$ 72 milhões investidos no saneamento básico em 2013

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 29/03/2014 às 00:39:00

2013 foi o ano de consolidação de grandes projetos executados pela Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso). O balanço de investimentos destinados às obras de abastecimento de água e ao esgotamento sanitário somaram R$ 72 milhões, no ano passado. Os recursos garantidos pelo Governo do Estado e pelo Governo Federal integram o montante de R$ 1 bilhão dedicados desde 2007 ao setor. Os valores desembolsados a cada ano reforçam a marca de maior investimento realizado para o avanço da infraestrutura hídrica e sanitário. O objetivo é melhorar a qualidade de vida da população e ampliar as condições da saúde pública.

As obras realizadas priorizaram não somente a expansão dos sistemas de abastecimento de água, mas principalmente a sua regularidade. Esta segurança do abastecimento foi colocada em prática a partir de uma série de obras estruturantes das quais a barragem do rio Poxim é o seu exemplo mais eloquente. "O reflexo desses investimentos foi sentido por toda a população no ano de 2013, quando durante uma das piores secas enfrentadas no País, nos últimos 50 anos, não ocorreu no Estado e na sua capital nenhum problema de racionamento", explica o diretor-presidente da Deso, Antônio Sérgio Ferrari Vargas.

A conclusão da construção da barragem possibilitou a regularização da vazão do rio Poxim com 960 l/s. O reservatório com 5,2 km² de área é capaz de armazenar um volume de 32 milhões de m³ de água. A estrutura apresentou resultados no mesmo ano de inauguração, afastando o risco de desabastecimento na Grande Aracaju. E será assim pelas próximas duas décadas. A população terá uma maior segurança hídrica, mesmo nos períodos de estiagem.

Dentro do ciclo de investimentos executado pela Deso está a duplicação do Sistema de Abastecimento do São Francisco, cuja produção de água já aumentou de 1.750 para 3.000 litros por segundo. Em 2013, foi dada continuidade a execução da duplicação das Estações de Tratamento de Água que integram o sistema. São as unidades João Ednaldo e Oviêdo Teixeira, ambas com cerca de 90% dos serviços de ampliação realizados.
As obras promovem avanços qualitativos e quantitativos da produção de água para os moradores de toda a região metropolitana atendida pela Deso. Além disso, há projetos sendo executados também no interior de Sergipe. Por meio recursos do PAC Prevenção Seca, a empresa deu início às obras de duplicação dos sistemas integrados de Itabaianinha, Alto Sertão e Sertaneja. Em média, 350 mil pessoas que moram em cidades e povoados do semiárido terão o abastecimento ampliado. As novas adutoras e redes de distribuição permitem não somente o aumento da produção, mas que a água potável seja levada a quem mora em localidades mais distantes e não têm acesso ao serviço.