Os jogos da criação

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
EDWIN LUÍSI É HOMENAGEADO NA BELÍSSIMA OBRA
EDWIN LUÍSI É HOMENAGEADO NA BELÍSSIMA OBRA

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 01/04/2014 às 00:01:00

Quando os atores preparam uma personagem e estes atores são seres vocacionados para sua profissão,esta procura, durante os ensaios, torna-se uma longa jornada noite adentro das emoções, da insegurança, do sonho, da perseverança, do estudo detalhado, do prazer da descoberta da alma adequada daquela personagem, da alegria de poder transmitir esta alma a toda a plateia que, um dia, preencherá o espaço daquele teatro completamente vazio nessas horas de busca e de encontro. É uma viagem que só os criadores sabem o segredo.

Mas, e quando este segredo pode ser, de alguma forma desvendado, para aqueles que amam o teatro sem precisar, necessariamente, fazê-lo? Quando os jogos secretos da criação são revelados é sempre uma experiência sedutora. Quando se expõe à luz do público seu lado comovente, às vezes pitoresco, engraçado, prosaico e até mesmo ridículo, ou sagrado, instigante , às vezes cruel e exageradamente exasperante, quase sempre generoso, poucas vezes definitivo, mas toda vez real quando exercido de peito aberto e coração exposto.

É o que a Coleção Série Teatro Brasileiro/Bastidores, de Simon Khoury, faz com precisão e bom humor (uma significativa dose de indiscrição também), em edição primorosa que me foi presenteada recentemente pela amiga Renata Sorrah. A coleção proporciona momentos de lazer e de preservação da memória.
"Bastidores" compõe-se de dois volumes com 40 entrevistas com elementos quase todos exponenciais de nosso teatro, realizadas durante mais de vinte anos por Simon Khoury, antes espalhadas em volumes isolados e agora reunidas em coleção megadeliciosas. Nomes como Tônia Carrero, Paulo Autran, Dulcina de Moraes (minha saudosa e sempre amada mestra), Leonardo Villar, Eva Tudor (amada amiga), Henriette Morineau (outra saudosa e querida mestra), Rubens Corrêa, Edwin Luísi, Sueli Franco, Dina Sfat, Ruth de Souza, Jardel Filho, Paulo Gracindo, Cleide Yáconis, Stênio Garcia, Irene Ravache,Nicete Bruno, Sérgio Brito e dezenas de outros profissionais que falam de si e de sua arte com desenvoltura e sinceridade.
Taí uma leitura que diverte e esclarece. Que ilumina a ribalta e dá a todos o passaporte para o mundo mágico e multifacetado do teatro.

Geleia geral

... A novela global das nove, "em Família", vai de mal a pior. Mais parece um daqueles dramalhões mexicanos que Sílvio Santos importa do México e vive reprisando a todo instante. O que tem de gente sem noção na trama fracassada de Manoel Carlos, não está em nenhum mapa astral: mãe que disputa o mesmo homem com a própria filha, mulher que vive com uma enorme gibóia enrolada no pescoço, fotógrafa lésbica que se apaixona por uma mulher casada carente e faz tudo pra destruir o casamento da mal-amada e até (pasmem!) um jovem médico bebum. Ninguém merece.

... Por que será que os excelentes apresentadores do programa local da TV Atalaia. "Você em Dia", continuam insistindo em dizer a todo instante "TV Atalaia/Rede Record?"  Afinal, o programa da Record com as mesmas características, é o "Hoje em Dia". O de Jaqueline Cruz e Menilson Filho é uma produção da TV Atalaia. Você, leitor(a), já ouviu algum apresentador de programas tipo'Terra Serigy" ou "Estação Agrícola", da outra emissora, falar "TV Sergipe/Rede Globo"? Dolorosa Interrogação.

...Aberto com sucesso, no dia 20 de março, na Galeria de Arte Álvaro Santos, o tradicional Salão dos Novos. Mais de trinta concorrentes foram selecionados para a mostra coletiva, com premiações para os três primeiros colocados. Além de significativas menções honrosas.

A fé

"A fé necessita de uma base que é a inteligência perfeita daquilo em que se deve crer. E para crer, não basta ver; é preciso, sobretudo, compreender." - Allan Kardec em "O Evangelho Segundo o Espiritismo".