Gastos com internações por acidentes com motocicleta sobe 114% em SE

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 06/07/2012 às 16:30:00

 Em Sergipe, o gasto com internações por acidentes com motocicletas cresceu 114% entre 2008 e 2011, de acordo com dados do Ministério da Saúde. O número passou de R$ 204 mil para 438 mil. O número de internações passou de 196 para 515 no mesmo período. Em 2010 foram registrados 268 óbitos, enquanto em 2008 foi de 172.

Em 2011, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) registrou, do total de acidentes automobilísticos ocorridos no estado, 16% por queda de motocicleta. Já este ano, o índice saltou para 70% do total de acidentes.

"Se contabilizados apenas os atendimentos com vítimas de causas externas, ou seja, acidentes, lesão por arma de fogo ou arma branca, o SAMU tem um gasto mensal de R$ 1,3 milhões, e dentro desse valor temos mais da metade dos gastos com vítimas de acidentes com motocicleta", contou o coordenador do SAMU Sergipe, Leonardo Coelho.

Drama - O dia 8 de maio de 2012 não sairá da lembrança do estudante Luiz Fernando Santos Dias, 16 anos. Residente na cidade de Paripiranga, estado da Bahia, ele voltava, de carona, com um amigo em uma motocicleta, quando foi surpreendido por um ônibus que freou repentinamente, vindo a colidir com os motociclistas. Na ocasião, os jovens não faziam uso do capacete, o que resultou na morte de um deles.
Luiz Fernando sofreu fraturas de fêmur e tíbia e encontra-se internado na Ala B do Huse, onde se recupera da primeira cirurgia e se prepara para a segunda. Há quase dois meses internado, o jovem descreve os perigos e os cuidados que se deve ter ao pilotar uma moto.

"Foi muito triste o que aconteceu. Só agora entendo o perigo que é pilotar uma moto sem os cuidados necessários e sem os equipamentos de segurança. Infelizmente meu amigo levou a pior e eu estou aqui me recuperando e torcendo para voltar as minhas atividades normais. Tão cedo não quero saber de moto na minha frente", afirmou.

O agricultor Robson dos Santos, 24 anos, também faz parte das estatísticas de vítimas de acidente envolvendo motocicletas. Há nove dias internado na enfermaria do Huse, com fratura na tíbia, ele relembra, com tristeza, o dia em que retornava de uma festa junina na Bahia. "Tinha acabado de deixar um colega em casa e, quando retornava, avistei um carro com o farol queimado que veio em minha direção. Aí, foi inevitável", explicou.