Fraudes levam PF a cumprir mandado de prisão em Aracaju

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 06/07/2012 às 16:31:00

A Polícia Federal prendeu ontem um funcionário de uma loja no centro de Aracaju, acusado de envolvimento com as fraudes investigadas na Prefeitura Municipal de Juazeiro (BA). O homem, que tem 40 anos e é alagoano de Arapiraca, teve sua prisão temporária decretada pela Vara da Justiça Federal em Juazeiro. A ação fez parte da "Operação Boca de Lobo", que cumpriu outros nove mandados de prisão e 17 mandados de busca e apreensão nas cidades de Juazeiro, Salvador (BA) e Petrolina (PE).

O vendedor foi detido em seu local de trabalho e interrogado ontem de manhã na sede da Polícia Federal em Aracaju. Ao final da tarde, ele foi levado para a Delegacia Plantonista (Centro) e aguardava vaga na Cadeia Pública Territorial de Nossa Senhora do Socorro, onde ficará à disposição da Justiça Federal. A depender do processo, ele pode ter sua prisão prorrogada e até ser transferido para Juazeiro.

O delegado federal Juan Paixão, que participou da "Boca de Lobo" em Sergipe, confirmou ao JORNAL DO DIA que o acusado já trabalhou em Juazeiro e foi usado como laranja por empresários participantes do esquema. A suspeita é de que recursos do esquema podem ter sido depositados em contas bancárias do alagoano, com o conhecimento dele. O vendedor, mesmo alegando que não tinha conhecimento de que se tratava de dinheiro ilícito, foi indiciado pelos crimes de formação de quadrilha, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

A investigação foi feita pela PF e pela Controladoria Geral da União (CGU), que descobriu um esquema de desvio de recursos federais e fraudes em licitações envolvendo o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), que é a empresa municipal de saneamento básico de Juazeiro.