Tempo é um perigo para João

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 23/04/2014 às 00:38:00

Passado o período da Semana Santa e a chegada do prefeito João Alves Filho (DEM) do exterior serão retomadas as conversas sobre as alianças para as eleições deste ano.
As novas conversas vão girar em torno de João Alves, que ainda não conversou com ninguém após o dia do fico, em 4 de abril, quando anunciou que permaneceria prefeito da capital para cumprir suas promessas de campanha e por nunca ter deixado um mandato pela metade.

Desejam o seu apoio os dois pré-candidatos a governador: o governador Jackson Barreto (PMDB) e o senador Eduardo Amorim (PSC). O senador Valadares (PSB), que ameaça ser candidato a governador, sonha com o apoio de João Alves para que tenha a chance de criar uma 3ª via e fortalecer o PSB e o palanque do presidenciável Eduardo Campos em Sergipe.

O prefeito está hoje muito afinado administrativamente com o governador Jackson Barreto (PMDB), que por conta disso e do apoio público de familiares, espera o seu apoio. Já Amorim, aguarda que JAF o apoie em consideração ao apoio que deu a ele nas eleições municipais de 2012. Na situação que o PSB se encontra hoje, se conseguir o apoio do prefeito, que é pouco provável, será um grande tento.
A expectativa de alguns aliados é que João Alves não demore muito a decidir quem vai apoiar para que não haja divisão do bloco e que não deixe para o segundo tempo da prorrogação, ou seja, 30 de junho, que é o prazo final para as convenções, para tomar uma decisão, como fez com o anúncio de que permaneceria prefeito.

Isso porque os aliados já estão conversando com todo mundo e até tomando posições políticas. O exemplo disso é o prefeito de Estância, Carlos Magno (DEM), que logo após João Alves ter anunciado que não seria candidato a governador, declarou publicamente que apoiará a reeleição de Jackson Barreto.
O vice-prefeito José Carlos Machado (PSDB), que nos últimos 40 anos sempre caminhou ao lado de João Alves, já disse ser mais fácil o PSDB caminhar junto com o PSC de Eduardo Amorim, do qual é coligado, do que formar uma nova aliança.
Trocando em miúdos, se João Alves não quiser o seu bloco político totalmente dividido e enfraquecido, terá que decidir logo quem vai apoiar. Se demorar muito, deixando só para as convenções de junho qual a sua posição política, poderá ter só o apoio da família na decisão que tomar...

De volta
O prefeito João Alves Filho (DEM) chegou ontem à noite da Colômbia, onde foi conhecer modelo de segurança e mobilidade urbana em Bogotá e Medellín, junto com outros prefeitos do Nordeste. Essas duas cidades colombianas que viviam sob o terror do narcotráfico, hoje são exemplos para o mundo em segurança e mobilidade.

Prioridade imediata
Por ter passado 10 dias fora do país, em missão oficial, João Alves deve priorizar esses três últimos dias da semana nas questões administrativas. Deverá focar, principalmente, na saúde, que é o calcanhar de Aquiles da sua gestão e no nome que vai suceder Leane de Carvalho, que pediu exoneração do cargo de secretária municipal de Saúde.

Pouco tempo
Leane substituiu a secretária Goretti Reis (DEM), que em janeiro passado se desincompatibilizou do cargo para retornar a Assembleia Legislativa e disputar a reeleição em outubro deste ano. Passou menos três meses no cargo.

Especulação
Quem pode assumir a secretaria municipal de saúde é a atual secretária de Estado da Saúde, Joélia Silva, que caminha para ser exonerada do cargo pelo governador Jackson Barreto para que o presidente estadual do PT, Rogério Carvalho, indique um nome para a pasta. Na semana passada JB e Rogério já trataram do assunto.
Busca pelo
entendimento
Será hoje à noite o encontro do deputado estadual Zé Franco (PDT) com o presidente do partido e prefeito de Socorro, Fábio Henrique, sobre as eleições deste ano e o impasse com relação a provável candidatura da mulher de Fábio Henrique a deputada estadual, quando o parlamentar deseja disputar a reeleição. À coluna, Franco disse ontem que está "101%" confiante na unidade do seu grupo.

Otimista
Segundo ele, do encontro desta quarta-feira sairá uma carta de união do PDT em Sergipe. "Não tenho dúvida disso. Sou otimista, não acredito em divisão, só em somação. O final será felicíssimo", aposta.
Ponto de vista
De Zé Franco ao ser questionado se abrirá mão de disputar a reeleição: "A reeleição é constitucional. Como o grupo é unido ela é possível, pode haver remanejamento para outras áreas. Temos um partido reconhecido no Brasil, criado pelo saudoso Leonel Brizola. Temos nomes e quadros. Temos de sentar, conversar e ficar unido. A unidade é primordial para o grupo, pois vai nos fortalecer perante os agrupamentos políticos".

O vice
Do deputado do PDT, que é vice-presidente da Assembleia Legislativa, com relação às especulações de que a presidente Angélica Guimarães (PSC) só deve renunciar ao mandato após as eleições deste ano, apesar de já ter sido eleita para a vaga de conselheira do Tribunal de Contas do Estado: "Sou vice, fui eleito para ser vice, que é suplente. Mas claro que acho que tudo tem de ter prazo constitucional".

Comedido
De acordo com Zé Franco, no Tribunal de Contas tem uma vacância do cargo de conselheiro esperando por Angélica, que foi eleita por unanimidade pelos colegas parlamentares. "Não quero dizer o tempo que a presidente deve levar para ocupar a vaga. Ela já foi eleita, a eleição foi promulgada hoje (ontem), deve ser publicada no Diário Oficial do Estado. Não me passa pela cabeça que vai ficar até depois das eleições por não confiar em Zé Franco. Isso nunca me passou pela cabeça", afirma.
Expectativa
Disse ainda o vice-presidente da Assembleia: "Se Angélica não quiser sair no tempo correto, ficar até novembro, ai vou entender que existe alguma coisa extra-terrestre. Acho que vai dar tudo certo, ela vai assumir o Tribunal e fará um bom trabalho como mulher. A vida me ensinou a ter fé e humildade. Tenho uma consideração muito grande por Angélica".

Sem pressa
Ao ser questionada ontem sobre a data que pretende assumir o Tribunal de Contas, na vaga deixada pelo conselheiro aposentado compulsoriamente Reinaldo Moura, Angélica disse que não tem uma data específica. Falou que com a promulgação da eleição, ela vai encaminhar para publicação no Diário Oficial, depois o Governo do Estado terá 20 dias para nomeá-la e, a partir daí, ela terá 60 dias para marcar sua posse no TCE.
Troca de farpas
O clima foi tenso ontem na sessão da Assembleia Legislativa por conta das várias manobras da oposição para impedir a tramitação do ProRedes na Casa. O bate-boca entre o líder do governo Francisco Gualberto (PT) e a presidente Angélica Guimarães (PSC) começou quando Gualberto pediu ajuda à Mesa Diretora para que dê celeridade à tramitação do ProRedes, que encontra-se na Casa desde agosto do ano passado e só passou a tramitar após decisão judicial. O projeto destina R$ 250 milhões para a saúde pública mediante empréstimo junto ao BNDES.

Alfinetada
Disse Gualberto sobre a estratégia da oposição que fica protelando a convocação das comissões temáticas: "Está parecendo que energias ocultas, vindo de fora, estão agindo sobre esta Casa. Ou então é uma alma penada que fica interferindo no nosso trabalho".  

Registro 1
Até o momento, o ProRedes só foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça. Não tramitou nas Comissões de Saúde e Economia e Finanças por não ter sido designado relator.

Registro 2
Ontem o deputado Zé Franco foi designado relator do ProRedes na Comissão de Saúde e disse à coluna que já entregará hoje o relatório para análise da comissão. 

Veja essa...
De Zé Franco sobre as especulações com relação a um racha entre ele e o prefeito Fábio Henrique por conta da provável pré-candidatura da mulher a deputada estadual e ele não querer abrir mão da reeleição: "Quem pensa que o PDT está desunido vai cair do cavalo. Se o cavalo for alto a queda vai doer".

Curtas
O Senado aprovou ontem o projeto que estabelece princípios, garantias, direitos e deveres para internautas e provedores na rede mundial de computadores, conhecido como Marco Civil da Internet. A proposta segue agora para sanção da presidente da República, Dilma Rousseff.

Do senador Valadares (PSB) sobre o Marco Civil da Internet: "Esse projeto de lei é uma necessidade. Não deixarei de dar o meu voto favorável, pois é a primeira lei que surge no País para dar segurança jurídica àqueles que usam a internet como instrumento indispensável de comunicação e liberdade de expressão".

O presidente do diretório do PSDB de Sergipe, Roberto Goes, participou ontem, em Brasília, de uma reunião coordenada pelo senador e presidente da Executiva Nacional do partido, Aécio Neves. Na pauta, os encaminhamentos do processo político eleitoral.

O PT de Sergipe começou a exibir inserções na TV. Nelas, o presidente estadual do partido, o deputado federal Rogério Carvalho, diz: "O PT mudou sua vida para valer e quem faz o PT é você".