Número de mortos nas rodovias diminui

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 23/04/2014 às 00:41:00

O feriado prolongado da Semana Santa este ano no Estado de Sergipe foi de ampla fiscalização por parte da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e de dados positivos, se comparado com o mesmo período do ano passado. Durante os seis dias de operação a corporação federal registrou 34 acidentes, dos quais 18 pessoas ficaram feridas e necessitaram de atendimento hospitalar. Já na manhã do sábado, 19, o jovem Leandro Santos de 21 anos perdeu a vida após ser atropelado por um caminhão no município de Japaratuba quando tentava atravessar a rodovia. Segundo informações dos agentes que atuaram na ocorrência, o caminhoneiro ao constatar o óbito acabou evadindo-se do local.
Conforme estatísticas apresentadas na tarde de ontem pela PRF, houve um avanço de 48% nos casos de acidentes, sendo 38% colisões frontais, e uma significativa redução de 75% nos casos de óbito nas rodovias federais. Para o inspetor Queiroz, o sentimento de imprudência contribuiu para que os registros de acidente apresentassem ampla evolução em Sergipe. Posicionados estrategicamente em variados municípios sergipanos, a PRF fiscalizou mais de 1.850 veículos e realizou o teste do bafômetro em 930 condutores. Ao todo, 27 veículos foram retidos, 32 CNH recolhidas e 535 autuações aplicadas. No quesito Lei Seca, 36 motoristas foram multados e 11 detidos por ultrapassar a porcentagem de 0,03 miligramas de álcool por litro de ar expelido dos pulmões.
"É preciso enaltecer o fato de uma pessoa infelizmente ter morrido em um acidente no interior do estado, mas por outro lado, ano passado foram quatro. Só vamos realmente comemorar caso ano que vem nossa operação Semana Santa/Tiradentes não registre nenhum óbito, mas não podemos esquecer que já se trata de um dado positivo", declarou Queiroz. Entre as imprudências apresentadas pelos agentes policiais estão as ultrapassagens indevidas que contribuíram para o registro de 35 acidentes e envolvimento de 73 automóveis. Ainda de acordo com o assessor, infrações relacionadas às ultrapassagens indevidas trata-se de um dos procedimentos inconstitucionais mais preocupantes, pois muitas vezes resulta em colisões frontais onde as chances de sobrevivência são mínimas.
"Nós sempre estamos promovendo ações educativas para que os motoristas possam ter consciência que essas atitudes podem acabar em tragédias e ampliar o número de mortos no trânsito. A cada ano estamos aumentando nossas blitze para punir aqueles condutores que ainda insistem em desrespeitar o Código de Trânsito Brasileiro (CTB)", pontuou Queiroz. Os dados positivos deste ano apresentam maior destaque devido ao número de dias de atuação. No ano passado a fiscalização foi promovida entre os dias 28 e 31 de março, enquanto a deste ano ocorreu entre os dias 17 e 21 de abril. Esse aumento de um dia na operação policial foi possível em virtude do Dia de Tiradentes, comemorado em 21 de abril.

Criminalidade - Paralelo ao trabalho de fiscalização no trânsito, a Polícia Rodoviária Federal também intensificou a ação de combate ao tráfico de entorpecentes e demais atuações criminosas. Neste período as guarnições detiveram 19 pessoas, apreendeu cinco menores, recuperou um veículo e retirou de circulação uma arma de fogo com 11 munições. Segundo o balanço geral da corporação foram apreendidos também 310 papelotes de maconha. Na manhã da última segunda-feira, 21, três pessoas de 23; 27; e 43 anos de idade foram flagradas com 310 papelotes de maconha. Os suspeitos de tráfico de drogas permanecem presos à disposição da justiça.
CPTran - Já na capital sergipana, e demais municípios que formam a Grande Aracaju, a  Companhia de Policiamento de Trânsito (CPTran) também intensificou as fiscalizações durante o feriado da Semana Santa e Tiradentes, e oficializou 202 autos de infração de trânsito, com o recolhimento de 19 CNHs e 56 CRLVs. Por apresentar irregularidades, 40 automóveis foram apreendidos e encaminhados para o pátio do Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Nos quatro dias de fiscalização nenhuma morte foi registrada e houve uma diminuição no número de acidentes em 55,55% e uma redução no número de vítimas leves em 81,81%. (Milton Alves Júnior)