Frente fará enfrentamento à violência sexual

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 13/05/2014 às 00:21:00

O Comitê Estadual de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Criança e Adolescente, o Instituto Braços em parceria com a Frente Parlamentar pelos Direitos das Crianças e Adolescentes estão promovendo um conjunto de atividades que fazem parte da Semana de Enfrentamento à Violência Sexual contra a população infanto-juvenil.
Nesta próxima quarta-feira, 14, a deputada estadual Ana Lúcia (PT), enquanto presidenta da Frente, convida toda a população sergipana a construir uma ação de conscientização e combate sobre esse tipo de violência que acontecerá no Calçadão da rua João Pessoa com rua São Cristóvão e contará com uma peça teatral educativa "A triste história de menininha" e uma panfletagem.

O crime da exploração sexual é um grave problema social, que consiste na utilização de crianças e adolescentes para a prática de cunho sexual ou relações sexuais com adultos e adolescentes mais velhos, com fins comerciais e de lucro.
Na exploração sexual são usados meios de coação ou persuasão, podendo haver um intermediário, que age como aliciador. As principais formas de exploração sexual comercial são a pornografia e tráfico para fins sexuais.

O dia 18 de maio está incluso na Semana de Enfrentamento à Violência Sexual contra criança e adolescente, a data foi escolhida em alusão à data em que no ano de 1973 a menina capixaba Araceli Cabreras Sanches, de 8 anos, foi sequestrada, espancada, drogada, estuprada e assassinada numa orgia promovida por uma família tradicional da região, o crime se manteve impune.
Com a luta e mobilização dos movimentos sociais e organizações em defesa dos direitos da criança e do adolescente, foi aprovada a Lei Federal 9.970 que Institui o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infanto-juvenil.