Governador confirma encontros com Cachoeira

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Governador de Goiás Marconi Perillo
Governador de Goiás Marconi Perillo

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 13/06/2012 às 11:11:00

Luciana Lima
Agência Brasil

Brasília - Apesar de negar proximidade com o empresário Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, o governador de Goiás, Marconi Perillo admitiu ter participado de dois jantares com ele, além de tê-lo encontrado em outros compromissos públicos durante o período de campanha. Em depoimento na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Cachoeira, Perillo informou também ter recebido o empresário em uma audiência formal, no Palácio das Esmeraldas, sede de governo de Goiás.
Um dos jantares ocorreu na casa do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO), de acordo com o próprio governador. Outro jantar, confirmado por Perillo, ocorreu na casa do ex-presidente do Departamento de Trânsito (Detran) de Goiás, Edivaldo Cardoso, que pediu exoneração do cargo após as denúncias. A suspeita de Polícia Federal é que Cardoso tenha sido indicado por Cachoeira para o cargo.
No depoimento, Perillo também negou que sabia da relação de amizade existente entre Demóstenes e Cachoeira. "Não era de conhecimento meu. Só fiquei sabendo muito depois que havia uma relação de amizade entre os dois", disse o governador.

Em nome da Delta - O governador goiano disse também que o ex-vereador de Goiânia Wladimir Garcez, apontado pela Polícia Federal como assessor de Cachoeira, agia em nome da empresa Delta Construções. A Polícia Federal suspeita que a empresa mantenha relações com Cachoeira.
De acordo com Perillo, Garcez chegou a levar ao seu governo vários pedidos feitos pela empresa. "Ele levou vários pleitos da Delta. Ele recebia um valor da Delta e outra pequena parte do senhor Carlinhos Cachoeira. A mim [diretamente], ele nunca levou nenhum pleito da Delta ou do senhor Carlos Cachoeira, mas, segundo meus auxiliares, ele levou várias vezes pleitos da construtora Delta, além de pedidos de nomeações que fez para ele, na condição de ex-vereador e político", disse Perillo.
Perillo disse ainda que Wladimir Garcez tem um amplo relacionamento com políticos de Goiás. "Wladimir Garcez se relacionava com todos os políticos. Ele começou sua vida política no PMDB, e nós somos egressos do PMDB", disse Perillo.