Edvaldo quer obras até último dia do mandato

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O prefeito Edvaldo discursa durante reunião do secretariado
O prefeito Edvaldo discursa durante reunião do secretariado

EDVALDO COM SECRETÁRIOS
EDVALDO COM SECRETÁRIOS

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 10/07/2012 às 02:48:00

O prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, realizou na manhã de ontem uma reunião com o secretariado para orientar a equipe sobre a necessidade de se atentar para as vedações impostas pela legislação eleitoral, sem que isso implique na queda do desempenho administrativo. "Não vamos paralisar as ações administrativas, ao contrário. Quero que a administração realize obras até o último dia do mandato. Não vai haver uso da máquina administrativa, mas temos que encontrar a justa medida entre o respeito à legislação e a continuidade das ações em prol dos aracajuanos", recomendou.

O prefeito fez um breve balanço da gestão, ressaltando os avanços observados em Aracaju desde 2001, quando o hoje governador Marcelo Déda e ele chegaram à prefeitura. "Desde então, invertemos prioridades e transformamos a nossa cidade. Mas, enquanto entes públicos, jamais usaremos o bem público em nenhum benefício que não seja do povo de Aracaju, embora torçamos para que o nosso projeto avance cada vez mais e não sofra retrocesso".

"Aracaju nunca viveu um período mais produtivo, como nesses quase 12 anos, de alavancagem da economia, na distribuição de renda, na melhoria da infraestrutura urbana, na construção de praças, ruas e avenidas, na desfavelização e na política habitacional inédita, voltada para aqueles que não tinham onde morar", lembrou o prefeito Edvaldo Nogueira.

A Prefeitura de Aracaju mantém o cronograma de obras em toda a cidade, com recursos do PAC, convênios e recursos próprios, num total de quase R$ 180 milhões investidos. Na última sexta-feira, entregou a infraestrutura dos loteamentos Bahamas e São José, no Santos Dumont, antiga reivindicação daquelas comunidades e um investimento de quase R$ 6 milhões que beneficiou 3 mil pessoas.