Semana começa com chuva em Sergipe

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 17/06/2014 às 00:43:00

Kátia Santana
katiaazevedo@jornaldodiase.com.br

Os sergipanos começaram a semana com muita chuva em todo o estado. Na capital foram registrados alagamentos em vários bairros.
As chuvas iniciaram na madrugada de ontem e devem se estender nos próximos dias com maior concentração na região da Grande Aracaju e na capital sergipana, segundo previsões confirmadas pelo Centro de Meteorologia da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh).     
"Até a quinta-feira o tempo permanecerá instável, situação provocada pela proximidade do inverno que começará no dia 21, sábado", explica o meteorologista da Semarh, Overland Amaral.
Ele destaca que este período é marcado por chuvas ocasionais e nebulosidade nas regiões que cortam o estado. Durante esta fase, a temperatura varia entre 20º a 29º.  
Os munícipios com maior probabilidade de chuvas são Barra dos Coqueiros, Aracaju, Nossa Senhora do Socorro, além de Riachuelo, Maruim, São Cristóvão e Divina Pastora. O acúmulo de água varia entre 10 a 50mm.
O período chuvoso corresponde ao prognóstico climático elaborado por meteorologistas da região Nordeste no mês de maio em Aracaju durante a III Reunião de Análise e Previsão Climática do Setor Leste da Região Nordeste do Brasil, que revelou uma tendência pluviométrica para os meses de junho, julho e agosto em Sergipe. No decorrer destes meses, as chuvas ocorrem dentro da média e acima da normal climatológica.
Ainda segundo a previsão, os próximos três meses serão de muita umidade, principalmente para algumas regiões do Estado.
O novo período de chuvas também vem sendo esperado para alcançar a capacidade hídrica em regiões castigadas com a seca e seus impactos para várias culturas de alimentos e sustento do gado.
Segundo as estimativas meteorológicas para os meses de junho e julho, a média de chuva indica volume máximo esperado de 260 milímetros do total mensal acumulado.
As chuvas poderão ser mais intensas no mês de agosto, quando é esperada uma média máxima de 210 milímetros.
Em junho a julho a variação de precipitação esperada é de 60 a 26 milímetros. Para o mês de agosto, o índice esperado é de 40 a 210 milímetros.
As previsões apontam ainda para chuvas no semiárido nos meses de junho e julho, com um índice esperado de 60mm de precipitação. No Litoral - trimestre junho, julho e agosto - os índices da média de chuvas esperada serão de 210, 192, e 126, respectivamente. No Agreste os índices da média de chuvas esperada são de 126, 153, 101, para junho, julho e agosto, respectivamente. No semiárido, o trimestre será marcado com índices da média de chuvas de 110, 110, 65, respectivamente.
Na região litorânea, os índices da temperatura esperada serão de 24, 23, 23 graus, considerando cada mês. O agreste, por sua vez, tem índices da temperatura esperada de 22, 22, 22 graus respectivamente. No semiárido, junho, julho e agosto têm índices da temperatura esperados de 23, 22, 22 graus.