Motoristas de ambulâncias do Samu param por 24 horas

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 10/07/2012 às 14:42:00

Reivindicando reajuste salarial e melhores condições de trabalho, mais de 150 condutores de ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) promovem hoje uma greve com 24 horas de duração. Com a paralisação, 50% da frota das Unidades de Suporte Básico (USB), em 30 bases espalhadas por o todo o Estado de Sergipe, não farão atendimentos. O objetivo da manifestação é cobrar da administração estadual a apresentação de uma contra proposta, que possa satisfazer a categoria, sem acréscimo no salário há mais de quatro anos.

Conforme o Sindicato dos Condutores de Ambulância do Estado de Sergipe (Sindconam/SE), o secretário Silvio Santos, da Secretaria de Estado da Saúde (SES), deve anunciar o reajuste já na próxima terça-feira, 16. De acordo com Adilson Ferreira Melo, presidente do sindicato, essa atividade serve para mostrar ao governo que os condutores estão dispostos a parar definitivamente as atividades caso os pleitos não sejam atendidos. "Queremos garantir que em momento algum pensamos em prejudicar os cidadãos que possam necessitar desse atendimento. Nosso trabalho é muito estressante, necessita de atenção redobrada, mas nos últimos quatro anos nós não somos devidamente reconhecidos", disse o sindicalista.

Desde a manhã de ontem, grupos de motoristas estão entregando panfletos nos semáforos e pontos de maior movimento. Nos folders, a categoria exibiu a atual situação salarial dos servidores e a falta de equipamentos para atender aos pacientes, como macas. "Esse trabalho de divulgação serve para mostrar para a sociedade o tamanho do problema que estamos enfrentando. Silvio disse que vai nos apresentar uma proposta na semana que vem. Caso isso não ocorra, a greve poderá ser ainda mais amplificada", concluiu Adilson Ferreira.

Confirmado - Segundo informações repassadas pela Assessoria de Comunicação da SES, conforme acordado na última reunião de negociação entre os interessados, a secretaria apresentará uma proposta de Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV) dos servidores da Saúde até a próxima terça-feira, 16 de julho. Já para equilibrar o atendimento móvel durante a paralisação, o SAMU irá redistribuir as viaturas por região. Quanto às UTIs Móveis, elas irão funcionar normalmente.