Setor de Serviços de Sergipe cresceu 5,4% em abril

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 18/06/2014 às 00:28:00

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o setor de serviços em Sergipe cresceu 5,4% em abril de 2014 em relação ao mesmo período do ano passado. O percentual divulgado nesta terça, 17, aponta que o resultado foi bem melhor que o registrado em março último, quando foi registrado 1,3% de crescimento. Na análise, feita pelo secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), Saumíneo Nascimento, no acumulado do ano de 2014, o setor de serviços em Sergipe apresenta um crescimento acumulado de 4,7%. "Registrando-se que nos últimos 12 meses o percentual acumulado foi de 3,4%, observa-se que houve uma recuperação no crescimento do setor de serviços em Sergipe, assim como no movimento observado no comércio", ressaltou.
O secretário destacou que fazem parte da amostra da pesquisa, empresas formalmente constituídas registradas no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), com 20 ou mais pessoas ocupadas na Pesquisa Anual de Serviços (PAS) e que se dedicam a atividades de serviços não-financeiros, excluídos os da área de saúde e educação. "A amostra da pesquisa é probabilística e estratifica o cadastro por Unidade da Federação e 33 atividades, chamados estratos naturais, sendo que, na atual metodologia de divulgação do IBGE, temos para os Estados somente indicadores gerais, sem detalhamento por atividade", explica Saumíneo Nascimento.

Conforme ele ressalta, a pesquisa é realizada através de questionário, tendo como base um manual de preenchimento do questionário (destinado aos pesquisadores do IBGE), que ao longo dos 30 dias do mês realizam o trabalho de campo, que é divulgado em geral 45 dias depois. "É importante frisar que a Pesquisa Mensal de Serviços foi implantada em janeiro de 2011 em todas as unidades da federação e iniciou a série de indicadores para Brasil, Estados e Distrito Federal em janeiro de 2012", disse ao observar que a pesquisa tem como objetivo acompanhar o comportamento conjuntural dos principais segmentos dos serviços. "Neste sentido, a pesquisa se propõe calcular contínua e sistematicamente indicadores de evolução da receita bruta de serviços", afirmou.
Na última Pesquisa Anual de Serviços (PAS) disponível, datada de 2011, haviam em Sergipe 5.216 empresas e 65.406 pessoas empregadas. "Atualmente este número é bem maior, pois somente a empresa de Call Center Alma Viva, que pertence ao setor de serviços, já está empregando quase 6 mil pessoas. Entendemos que o crescimento do setor de serviços é muito salutar para a economia sergipana, pois é o setor que possui a maior capacidade de geração de postos de trabalho para a população", enfatiza o secretário.
Para ele, as informações comprovam que o setor de serviços está em alta e é o que mais cresce no país. "Além de estimular vagas de emprego, este crescimento gera melhores salários para os profissionais. Segundo a Confederação Nacional do Comércio e Serviço, a média salarial é de R$ 1.177,00, valor que só perde para a indústria", observa Saumíneo ao analisar que tanto para quem quer ter um emprego formal ou abrir um negócio, o setor de serviços é próspero. "A busca pela beleza, por exemplo, tem gerado renda, emprego e oportunidade", concluiu.