As notícias sonegadas na Copa

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 19/06/2014 às 00:25:00

* Rômulo Rodrigues

Antes mesmo de a Copa começar, o partido Midiático já estava em campo sonegando informações importantes que deveriam ser divulgadas para o povo como por exemplo, o depoimento do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e sobre a ação do PSDB no STF.
Omitiu a afirmação de Paulo Roberto de que, depois que saiu da Petrobras criou uma empresa de consultoria, em agosto de 2012, que tinha como missão fazer o casamento de investidores com donos de projetos, tendo como um dos projetos intermediados o da venda de uma Ilha pertencente às Organizações Globo no Estado do Rio de Janeiro.
Preservando a liberdade do dono da imprensa, nesse exato momento a Globo News, que tanto estava apostando na briga por audiência, passou a transmitir a Convenção do PMDB, que nunca foi motivo de transmissão ao vivo.
Sobre a ação do PSDB impetrada junto ao STF, chama a atenção pelo despropósito, já que o Partido das Elites do velho pacto do café com leite solicita liminar para que seus militantes possam fazer protestos ideológicos durante os jogos da Seleção Brasileira como o que foi feito no jogo de abertura, com insultos grosseiros, inclusive com as participações de expoentes globais, contra a Presidenta do Brasil.
Dando seqüência ao absurdo de exercer somente o direito de liberdade dos donos da imprensa também deu ampla cobertura à convenção do PSDB e aos ataques ao governo federal e foi mais além no noticiário do Bom Dia Brasil seguinte quando mostrou, com cortes, as respostas espremidas do Ministro Mercadante entre repetição dos ataques de Aécio Neves e a tréplica do Líder tucano no Senado. Aí, entra a lógica da esperteza do saudoso Luiz Gonzaga; um pra eu, um pra tu e outro pra eu.
No invólucro do discurso do candidato tucano os comentaristas globais fizeram, como sempre fazem, alusões ao avô de Aécio, mas pecam numa coisa simples que é o não reconhecimento de que o ser humano para ter avô, primeiro tem que ter um pai e aí aparece um segredo a ser desvendado pelos repórteres investigativos; porque será que eles nunca dizem quem foi o pai de Aécio Neves? Por falta de experiência, com certeza, não é já que em 1989 foram descobrir uma filha de Lula, quando ele era um operário Oreia Seca, para explorar nos três últimos dias de campanha do 2º turno. Aqui vai uma dica. Consultem a lista dos 111 Deputados Federais eleitos com dinheiro da Embaixada dos Estados Unidos para conspirarem e derrubarem o Presidente João Goulart que com certeza vão encontrar a resposta para essa inexplicável omissão. È bem provável que descubram que com a derrubada de Jango foi implantada a mais sangrenta Ditadura da nossa história.
Ou seja, a trajetória desse rapaz é muito complicada, nunca teve trabalho fixo, foi garoto boa vida, nega a paternidade, é considerado o quarto Senador do Rio de Janeiro e por falta de coisa melhor é o candidato da velha política do eixo Rio São Paulo.
O seu principal apoiador é o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso cujo desempenho na última pesquisa datafolha a imprensa sonega: 12% votam fechados num candidato apoiado por ele, 24% não sabem se votam, 8% não quiseram responder e 57% não votam de jeito nenhum. Talvez seja por isso que ele tenha tanta raiva de Lula.
Na véspera da estréia do Brasil na Copa a Presidenta Dilma deu convincentes declarações sobre a politização dos gastos da copa e esclareceu que todo o dinheiro investido foi financiado pelos governos Municipais, Estaduais e Federal, além de Empresas Privadas e que os investimentos com Saúde e Educação no mesmo período são 212 vezes o que foi aplicado para a realização do evento e disse mais: as verbas destinadas para Saúde e Educação são aprovadas no orçamento da União e não podem ser desviadas para outros gastos.
A imprensa insiste na politização do tema porque seus candidatos não decolam e fica procurando pêlo em ovo e chifre em cabeça de cavalo. Enquanto isso, o colorido toma conta dos Estádios e a Alegria toma conta das ruas, ou vice e versa.

* Rômulo Rodrigues é militante político