A boataria continua

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 26/06/2014 às 00:09:00

Faltam cinco dias para o prazo final das convenções partidárias para homologação de candidaturas e coligações nas eleições deste ano. Como não poderia ser diferente, a chapa majoritária dos dois pré-candidatos a governador ainda está indefinida, assim como as alianças, ficando somente para o dia 30 o fechamento das chapas majoritária e proporcional.
Com o afunilamento do prazo houve apenas o fim da novela sobre quem o prefeito João Alves Filho (DEM) apoiaria para governador. Depois de muita especulação, ele decidiu apoiar o senador Eduardo Amorim (PSC), com a mulher Maria do Carmo Alves (DEM) disputando a reeleição para o Senado.

O PDT fechou apoio à reeleição do governador Jackson Barreto (PMDB) na semana passada, mas o anúncio sobre a aliança foi adiado da última segunda-feira para a próxima segunda-feira, 30, pelo fato do deputado estadual Zé Franco ter ido a Brasília para assistir ao jogo Brasil x Camarões.
O PSB tinha marcado coletiva para ontem de manhã para anunciar apoio à reeleição de Jackson Barreto, mas também foi adiada para segunda-feira, dia da convenção do partido. Isso porque o presidente da sigla, o deputado federal Valadares Filho, também foi assistir ao jogo Brasil x Camarões e permaneceu em Brasília para ajudar na convenção nacional do partido, a ser realizada nos dias 28 e 29.

O adiamento da oficialização do anúncio de apoio à reeleição de Jackson Barreto, por parte do PDT e PSB, levou a muita especulação de que os dois partidos iam voltar atrás e apoiar o senador Eduardo Amorim. Foi especulado até que o presidente nacional do PSB, o presidenciável Eduardo Campos, faria intervenção em Sergipe caso o partido viesse a apoiar JB.
Ainda esta semana, em meio ao São João e aos jogos da Copa do Mundo, o pré-candidato a deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) deu motivo para novas especulações com relação ao apoio já declarado do PSD ao governador. Foi quando disse que o partido só aceitaria aliança com o PSB se Valadares Filho fosse candidato a vice-governador de JB e não candidato a deputado federal.

Todas essas especulações animaram o bloco liderado pelos irmãos Amorim, que continua trabalhando para ter o apoio desses três partidos e, consequentemente, fortalecer a candidatura de Eduardo Amorim ao governo e proporcionar o enfraquecimento do adversário Jackson Barreto.
A tendência é que o PSB, PDT e PSD permaneçam na base aliada do governador Jackson Barreto, com o PSB indicando o ex-secretário Belivaldo Chagas como vice e o PDT indicando o suplente do pré-candidato a senador Rogério Carvalho (PT).
Como não poderia ser diferente, as especulações, conversas e convites só vão acabar na próxima segunda-feira com a realização das convenções dos partidos. Até lá haja Lexotan para os candidatos e aliados ...

Justificativa
De volta a Aracaju, ainda no aeroporto, o deputado estadual Zé Franco (PDT) disse à coluna que não tinha sentido o seu partido anunciar quem vai apoiar para governador numa segunda-feira de jogo do Brasil e véspera de São João, com um feriado no dia seguinte. Zé, que foi a Brasília assistir ao jogo Brasil x Camarões, afirmou que chegou a falar com o prefeito Fábio Henrique (PDT), presidente estadual do partido, que ele poderia anunciar sozinho o apoio a Jackson Barreto, porque ele não deixaria de assistir ao jogo da seleção.

Valorização
Zé Franco admitiu que o bom do adiamento foi que o PDT foi "mais valorizado". Conta que teve quem oferecesse a vice e a suplência de senador, sem citar os nomes dos candidatos que fizeram as propostas. Garante que o partido marchará unido nas eleições deste ano.

A chapa
Se não acontecer nenhum acidente de percurso, a probabilidade é que a chapa majoritária do governador Jackson Barreto (PMDB) seja essa: Jackson - governador, Belivaldo Chagas - vice, Rogério Carvalho - senador e o suplente de senador Silvia Fontes (PDT), esposa do prefeito Fábio Henrique.

Entendimento
O acordo do PDT ao PMDB passa por obras no município de Nossa Senhora do Socorro. Assim como a participação no primeiro escalão do governo com a Secretaria de Turismo, que passaria a ter como secretário Adilson Júnior, que é irmão de Fábio Henrique. Já a esposa Silvia seria candidata a suplente de senador.

Ponto de vista 1
Uma liderança do PSB disse ontem à coluna que não existe qualquer possibilidade de intervenção no PSB pela Executiva Nacional pelo fato do partido vir a apoiar Jackson Barreto. Cita que em São Paulo, o vice de Geraldo Alckmin (PSDB) é do PSB; no Rio de Janeiro, o deputado federal Romário (PSB) é senador na chapa do candidato a governador Lindemberg Farias (PT); no Rio Grande do Norte, o PSB e PMDB estão juntos com a candidatura de Vilma Farias para o senado e Henrique Alves para o governo. E que no Piauí, PSB e PMDB estão juntos, com o candidato a governador sendo do PMDB.
Ponto de vista 2
Para a liderança do PSB, além destas alianças nesses quatro Estados entre PSB e PMDB, o partido a nível nacional não vai intervir em um Diretório Regional que tem um senador e um deputado federal. "Não há espaço legal para que haja intervenção. Não vejo como dar errado o PSB continuar na base aliada do governo e Belivaldo Chagas ser o vice de Jackson", avalia.  

Com JB
O secretário-geral do PSD, ex-deputado estadual Jorge Araújo, confirmou ontem que o PSD reafirmará na próxima segunda-feira, na sua convenção estadual, o apoio ao governador Jackson Barreto. Lembra que foi o então governador Marcelo Déda quem criou o partido em Sergipe, que já foi comunicado a Executiva Nacional o apoio a JB e que ontem o partido, em sua convenção nacional, homologou apoio a presidente Dilma Rousseff.

Oficialização
O prefeito João Alves Filho (DEM) deve oficializar nessa sexta-feira, em entrevista coletiva à imprensa, o apoio à candidatura de Eduardo Amorim ao governo. João está motivado e, inclusive, pediu para ser um dos coordenadores da campanha de Amorim.

Expectativa
O deputado federal André Moura (PSC), coordenador da campanha de Eduardo Amorim, está confiante que fechará 20 partidos em apoio à candidatura de Amorim.  Acredita que o PSDB acompanhará o DEM no apoio ao candidato do PSC, entre outros novos partidos.

Nova conversa
Ontem de manhã, André Moura e Eduardo Amorim conversaram com o presidente estadual do PSDB, ex-deputado estadual Roberto Gois. O secretário-geral do partido, o vice-prefeito José Carlos Machado, continua se recuperando da cirurgia a que foi submetido para colocar três pontes de safena.

Persistência
A presidente do PSDB Mulher, Grace Franco, protocolou na terça-feira passada, na sede do partido, o pedido de registro de candidatura a governadora do Estado. Grace, que é filha do empresário Walter Franco, já tinha lançado seu nome ao governo há cerca de três meses.

Na pauta
Por conta disso, o presidente Roberto Gois convocou a Executiva do PSDB para uma reunião hoje, às 9h30, na sede do partido, para discutir esse pleito de Grace Franco. Segundo Roberto, o partido também discutirá alianças e a possibilidade de integrar uma chapinha para deputado federal e deputado estadual com 10 outros partidos.

Interlocutores
O bloco dos 10 partidos deseja fechar até essa sexta-feira a formação da chapinha e quem vai apoiar para governador. É o que informa o secretário-geral do PPS, Nilson Lima, enfatizando que ficou decidido que o ex-prefeito Armando Batalha (PRP), por ter mais afinidade com Jackson Barreto, é o interlocutor para conversar com o governador e que ele, por ter mais afinidade com Eduardo Amorim, é o interlocutor para conversar com o senador.

O quadro
Segundo Nilson, da parte do governo não está havendo interesse por esse projeto do bloco de apoiar um candidato majoritário, mas sem abrir mão de disputar fora do chapão, em chapa especial, a eleição para deputado federal e estadual.

Nova rodada
Revela o secretário geral do PPS que o bloco volta a se reunir hoje para avaliar o quadro e tomar uma posição. A expectativa é que o martelo seja batido até amanhã. Integram o bloco PPS/PSDB/PSL/PV/PMN/PPL/PEN/PR/PcdoB/PRP. A tendência é que o bloco fique com o senador Eduardo Amorim, havendo alguns recuos.

Veja essa...
O governador Jackson Barreto compareceu ontem à noite, no Iate Clube, a prestação de contas ao mandato atual do deputado federal Mendonça Prado (DEM) e o registro de 25 anos da sua carreira política. Mendonça e JB continuam afinados politicamente, mesmo o prefeito João Alves, sogro de Mendonça, tendo decidido apoio a Eduardo Amorim. A senadora Maria do Carmo também marcou presença.

... e essa ...
De setores do governo sobre o fechamento ontem das duas UPAS do município de Aracaju, a da Zona Norte e da Zona Sul, que acabou sobrecarregando o HUSE: "Isso já faz parte do saco de maldades do prefeito João Alves, após o apoio a Amorim, para desgastar o governador Jackson Barreto perante a população".  

Curtas
Jackson Barreto disse ontem no programa apresentado por Jason Neto e Magna Santana, que deverá ter mais de 10 partidos na sua coligação, incluindo o PSB e PDT.

Do governador com relação a essa reta final de negociação: "Não estou angustiado, nem aperreado, nem estressado".  

O prefeito de Umbaúba, Zé de Francisquinho (PDT), declarou ontem apoio ao senador Eduardo Amorim. Disse que sua posição independe da decisão do seu partido.

A sessão plenária de ontem da Assembleia Legislativa foi suspensa por conta do falecimento da irmã do deputado estadual Zezinho Guimarães (PMDB).
Às 9h de hoje tem reunião da Comissão Especial da Assembleia Legislativa que analisará os nove vetos governamentais às emendas ao projeto de lei que trata do Proredes. O projeto autoriza o Estado a financiar R$ 250 milhões para investir na saúde pública.

Como o encerramento dos trabalhos legislativos deste primeiro semestre foi antecipado para esta sexta-feira, é provável que os projetos de reajuste do servidor público de 6,38% e da implantação do Plano de Cargos, Carreira e Vencimento estejam em pauta. Os benefícios entram em vigor a partir de 1º de julho.