Mais de 30 novos projetos empresariais estão em tramitação na Codise

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 26/06/2014 às 00:15:00

A Companhia de Desenvolvimento Econômico de Sergipe (Codise) está com 31 novos projetos empresariais em tramitação, conforme informação divulgada pelo secretário de Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia, Saumíneo Nascimento. Ao apresentar um panorama geral dos processos que estão tramitando na Codise, o secretário informou que atualmente 21 novas indústrias estão solicitando enquadramento - fase inicial de entrada dos projetos - nos setores de artefatos de bijouterias, artefatos de cimento, confecções, cosméticos, eletrônica, estruturas metálicas, equipamentos para pesca, hotelaria, metalurgia, mobiliário, têxtil, tubos e conexões, usina termoelétrica.
"Após a verificação de toda a documentação, esses projetos seguirão para o processo de análise e tramitação no Conselho de Desenvolvimento Industrial, CDI, da Codise, e a perspectiva é de que eles gerem de forma direta quase 1.800 novos empregos, quando totalmente implantados", destacou o secretário ao informar que esses empreendimentos deverão se localizar nos municípios de Nossa Senhora do Socorro, Tobias Barreto, Estância, Itabaiana, Aracaju, Carmópolis, Laranjeiras e Itaporanga D'Ajuda. "Juntos, estes novos projetos totalizam R$ 1,2 bilhão em termos de montante de investimentos", afirmou.

De acordo com ele, outros 10 novos projetos industriais se encontram em processo mais adiantado e deverão ser apreciados o mais breve possível. "Estes novos projetos, que estão em análise, totalizam em investimentos R$ 11 milhões, com perspectivas de gerarem quando implantados 230 novos empregos nos setores de artefatos de cimento, medicamentos, mobiliário, têxtil, gráfico, mobiliário, reciclagem e prestação de serviços industriais, contemplando os municípios de Nossa Senhora do Socorro, Carmópolis, Estância e Itabaiana", divulgou.
Para Saumíneo Nascimento, a orientação do governador Jackson Barreto é fazer ingressar novos projetos de forma constante e com uma maior abrangência geográfica. "Por isso estivemos reunidos com os secretários municipais de Indústria e Comércio, para traçar estratégias de novos investimentos de acordos com as vocações locais.