Jackson assegura R$ 384 milhões para casas, saneamento, abastecimento de água e mobilidade

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O governador Jackson Barreto assina convênios com órgãos federais em Brasília
O governador Jackson Barreto assina convênios com órgãos federais em Brasília

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 04/07/2014 às 00:02:00

O governador Jackson Barreto assinou ontem, em Brasília financiamentos que garantirão ao Estado R$ 384 milhões para obras de infraestrutura e habitação, incluindo a contrapartida estadual. Os contratos encerram um longo período de negociações e audiências capitaneadas pelo governador, para garantir os desembolsos.
Parte destes recursos, da chamada Contrapartida para Projetos do PAC (CPAC), é essencial para a continuidade de obras que somam R$ 1,2 bilhão, boa parte delas em andamento. Com estes recursos o Estado vai assegurar a construção de 5.437 moradias. O CPAC soma R$ 160 milhões. Os contratos foram assinados pela Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN) e pela Caixa Econômica Federal.

Minha Casa - Integrantes do Minha Casa, Minha Vida, do Pró-Moradia e do Fundo Nacional de Habitações de Interesse Social (FNHIS), as novas habitações serão erguidas em todo o Estado. Os municípios beneficiados são: Barra dos Coqueiros, Nossa Senhora da Glória, Poço Redondo, Capela, Itaporanga d´Ajuda, Moita Bonita, Nossa Senhora de Lourdes, Estância, Nossa Senhora do Socorro, Itabaiana e Aracaju.

Ainda dentro dos contratos do PAC assinados pelo governador, o Governo de Sergipe prevê outros R$ 88 milhões (sendo R$ 23 milhões de contrapartida). Com estes recursos serão construídos dois corredores de transporte público coletivo ligando Aracaju à Região Metropolitana. Um dos corredores ligarão as avenidas Gasoduto e Rio de Janeiro. No outro, as avenidas João Rodrigues e Euclides Figueiredo, sendo que esta última será duplicada.

Adutoras - Os financiamentos preveem, ainda, a ampliação das adutoras do Poxim e do São Francisco, aumentando a captação de água que abastece, por exemplo, a Grande Aracaju. Outras três adutoras também serão ampliadas: Tomar do Geru, Alto Sertão e Sertaneja.

Por fim, os recursos PAC destinam-se ao esgotamento sanitário de Aracaju, Barra dos Coqueiros, Nossa Senhora do Socorro, São Cristóvão, Lagarto, Itabaiana e Estância. Jeferson Passos, secretário da Fazenda, que acompanhou o governador, reforça que os valores liberados pela União vão assegurar novas obras e a continuidade das que estão em andamento.
Duas novas adutoras pretendem melhorar o abastecimento de água no Estado. No Sistema Integrado da Adutora do Agreste em Itabaiana serão investidos R$ 40 milhões. O alvo: regularizar o abastecimento de água naquele município.

Já no Sistema de Esgotamento Sanitário de Lagarto serão investidos R$ 95 milhões. Com ele, o Estado pretende debelar o risco sanitário naquela região e preservar o Riacho Angola Cachorro e o Rio Jacaré, afluentes do Rio Piauí.
Fernando Mota, presidente do Banese, e Maurício Lima, representante de Sergipe em Brasília, também assessoram o governador.