200 sergipanos na lista suja do TRE

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 10/07/2014 às 00:49:00

Milton Alves Júnior
miltonalvesjunior@jornaldodiase.com.br

Os nomes de 200 sergipanos que tiveram as contas julgadas irregulares pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) foram divulgados ontem pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Diante desta relação, o Ministério Público Eleitoral pode exigir a impugnação de todos os partidários que homologaram o respectivo nome a fim de pleitear um mandado estadual ou federal para os próximos quatro anos. Para tornar os candidatos inelegíveis é necessário ainda que a justiça eleitoral julgue os processos e consequentemente inviabilizem a candidatura daqueles que possuem o 'nome sujo'.

Para muitos eleitores, brechas na legislação eleitoral contribuem para que o povo brasileiro continue assistindo casos de corrupção ativa, más administrações e descumprimento de promessas feitas durante as campanhas. De acordo com o engenheiro elétrico Givaldo Ferreira dos Santos, enquanto o processo democrático avançar paralelo as 'falhas' judiciais, fica impossível evitar novos escândalos. "Aqui em Sergipe tem vários casos de corrupção, compra de voto por deputados no interior, troca de favores por cargos de comissão no estado, prefeitura e Alese, mas ninguém faz nada e estes mesmos corruptos estão com condições de se reeleger", afirmou.

Na lista encaminhada pelo TCE à Justiça Eleitoral no início deste mês, é possível identificar nomes de ex-prefeitos, vereadores e gestores de órgãos públicos de todos os 75 municípios sergipanos. Conforme informado pela assessoria de comunicação tanto do TCE, quanto do TRE, existe o registro de ex-gestores citados em vários processos que tramitaram na Corte de Contas. Para conferir a relação completa o leitor do Jornal do Dia basta acessar o portal de notícias de ambos os órgãos estaduais que integram o sistema de investigação.

Compartilhando com o depoimento de Givaldo, o professor universitário Roger Torres lamentou a falta de punição. "Se já existe uma lista apontada pelo Tribunal de Contas que mostra a irregularidade dessas pessoas, o nome de todos deveriam ser publicados nos jornais diários indicando que esses candidatos estão impossibilitados de permanecer na disputa. Se apresentam problemas administrativos, no mínimo estes deveriam ser impugnados por mínimo dez anos, mas esperar que isso aconteça no Brasil é um pouco demais no momento", definiu. Os links dos portais de notícia são: www.tre-se.jus.br e www.tce.se.gov.br.