Frente de Esquerda inicia campanha com caminhada pelas ruas

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A professora Sônia Meire lidera  caminhada da Frente de Esquerda
A professora Sônia Meire lidera caminhada da Frente de Esquerda

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 15/07/2014 às 00:48:00

Milton Alves Júnior
miltonalvesjunior@jornaldodiase.com.br

A Frente de Esquerda deu início na tarde de ontem a campanha eleitoral 2014 que visa eleger a professora Sônia Meire, governadora do Estado de Sergipe, e Edvaldo Leandro para o Senado. Reunidos na Praça dos Mercados Municipais, em Aracaju, o grupo saiu em caminhada pelo centro comercial a fim de apresentar aos eleitores o programa de governo, enaltecer a candidatura de uma professora para o executivo estadual, como também fortalecer a campanha nacional para eleger Zé Maria presidente da república. Liderada pelo Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU), Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) e Partido Comunista Brasileiro (PCB), a chapa é composta ainda por Roberto Aguiar - vice-governador, e Claudia Durans - vice-presidente.

Pela primeira vez disputando um cargo político, minutos antes do início do ato Sônia Meire conversou com o Jornal do Dia e disse estar confiante no apoio dos sergipanos junto à respectiva candidatura, na qual, segundo ela, rejeita qualquer tipo de incentivo ou apoio financeiro de empresas particulares que por ventura visem possíveis benefícios contratuais a partir de janeiro de 2015. Ciente das dificuldades que deve enfrentar nos próximos três meses, a candidata garantiu disposição para poder levar aos sergipanos, através de manifestações públicas e programas eleitorais, o diferencial dos demais candidatos, em especial, Jackson Barreto de Lima (PMDB) e Eduardo Alves do Amorim (PSC).
"Se os eleitores pararem paara observar, a promessa de campanha tanto de um, como do outro, são bastante semelhantes. Prometem saúde, segurança e educação de qualidade, mas o que percebemos é que não passa de um discurso fajuto e que na prática não é bem assim. É preciso apostar no novo para que Sergipe volte a sorrir e crescer", declarou. Questionada como deve trabalhar mediante a baixa condição financeira para a aquisição de bandeiras, camisas, panfletos e demais materiais exclusivos de campanha, a docente garantiu acreditar na força das militâncias e trabalhadores. Ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE/SE), a candidata declarou ter 50 mil reais como limite de gasto para o próximo pleito.
"Sem tanto dinheiro como Jackson e Amorim disseram ter, o nosso foco é conquistar o voto, a confiança do nosso povo simplesmente com a verdade. Não vamos aceitar nenhum centavo que venha de um empresário que tente usar nossa caminhada como troca de favores. Vai ser difícil, mas o desejo de mudança do povo é o nosso principal aliado", pontuou Sônia Meire. Durante todo o trajeto os majoritários dialogaram com os populares e distribuíram o primeiro boletim eleitoral da coligação: 'Frente de Esquerda - Lutar Para Transformar Sergipe'. No ato estiveram presentes também os candidatos a deputado estadual e federal.