Casal é esfaqueado em condomínio no Santa Lúcia: mulher morre

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 15/07/2014 às 00:50:00

Uma tragédia chocou os moradores do Conjunto Santa Lúcia, Bairro Jabotiana (zona sul de Aracaju). Por volta das 15h de ontem, a técnica de enfermagem Maria José Menezes Vieira, 56 anos, foi assassinada a facadas dentro do apartamento onde morava, no Bloco 8 do Condomínio Residencial Santa Fé, na Rua Jasiel de Brito Côrtes. José Carlos Santos Júnior, 30, identificado como ex-namorado da vítima, também foi esfaqueado e, até o fechamento desta edição, estava internado em estado grave na Ala Vermelha do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse).

O crime foi presenciado pelo neto da vítima, que tem apenas seis anos e está em estado de choque, amparado por familiares. A polícia foi chamada por moradores dos blocos vizinhos que ouviram gritos do apartamento, o qual fora alugado por Maria José há apenas três meses. Os vizinhos preferiram não falar com os jornalistas, mas há várias informações desencontradas sobre como e porque este crime aconteceu.

A versão mais corrente é a de que os dois haviam terminado o relacionamento há pouco tempo e, naquela tarde, teriam discutido fortemente por causa de ciúmes. Os dois teriam se armado com facas de cozinha e avançado um contra o outro, desferindo vários golpes, até que ambos caíssem feridos. A mulher foi achada em um dos quartos, caída ao lado da cama e com um ferimento no tórax. José Carlos, por sua vez, estava na cozinha, com um corte profundo no peito e outras marcas superficiais nos braços e nas pernas. Ele foi socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Policiais que apuram o caso admitem esta versão como a mais provável, mas não descartam ainda a participação de uma terceira pessoa, que teria entrado no apartamento, atacado José Carlos e saído do local levando pelo menos uma das facas. Uma equipe do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) também esteve no local e já ouviu depoimentos informais de familiares e moradores do condomínio. Maria José era funcionária do Huse e foi diretora do Sindicato dos Trabalhadores da Área de Saúde de Sergipe (Sintasa). Os horários do velório e do sepultamento da vítima ainda não estavam definidos até o fechamento desta edição. (Gabriel Damásio)