Aulas na UFS de Lagarto recomeçam dia 28

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 17/07/2014 às 00:50:00

Milton Alves Júnior
miltonalvesjunior@jornaldodiase.com.br

Depois de exatos 82 dias de paralisação, acadêmicos da Universidade Federal de Sergipe (UFS), campus Lagarto, decidiram por fim à série de manifestações e retornar às atividades de graduação a partir do próximo dia 28. Na luta por melhores condições de estudo e trabalho para os docentes, os manifestantes parecem ter perdido a 'queda de braço' com a administração federal, uma vez que os benefícios pleiteados, incluindo maior ronda policial, não foram imediatamente atendidos. Inusitado, ou não, o que chama atenção para a problemática é o fato dos professores que, em greve há mais de dois meses, decidiram manter a paralisação por tempo indeterminado.

A fim de debater o futuro da categoria e reforçar as negociações, no início da noite de hoje está agendada uma nova rodada de diálogo entre representantes da Associação dos Docentes da UFS (Adufs), e administradores públicos ligados à instituição federal em Sergipe. Pela alta cúpula administrativa da Adufs foi dito que não descartam a possibilidade de encerrar a greve nas próximas horas. Em clima pacífico e após ter conhecimento das perspectivas dos professores, a reitoria informou através da Assessoria de Comunicação que respeita a ação democrática do grupo, e que permanece disposta a conversar com os educadores e buscar progressos coletivos e de forma breve.

Participante da última assembleia extraordinária dos professores realizada no dia 9 deste mês, Maria Lúcia enalteceu a força coletiva dos profissionais e parabenizou a postura adotada pela direção da Adufs. Disposta a votar na permanência da greve, ela disse ter consciência do apoio dos estudantes. "Essa luta não apenas pra mim, pra vocês jornalistas ou para meu filho, essa luta é pelo bem do nosso povo, pelo bem de Sergipe. Lá atrás decidimos apoiar a greve dos estudantes e tenho certeza que, mesmo tendo encerrada a manifestação deles, nossos alunos não vão deixar de apoiar nossas reivindicações", afirmou. Após a reunião de hoje, uma nova assembleia deve ser agendada para os próximos dias.

Estudantes - Cientes da luta dos professores, a direção do Diretório Central dos Estudantes (DCE-UFS) acredita que o impasse entre servidores e instituição possa chegar ao fim nessa quinta-feira. De acordo com Jessy Dayane, presidente do DCE, as reivindicações foram promovidas de forma paralela e podem resultar no desejo de mudança pleiteada pela comunidade estudantil. "Decidimos voltar aos estudos e esperamos que tudo que foi prometido seja realmente concretizado, caso contrário, a gente volta a cessar a nossa presença nas salas de aula. Sobre os professores, acreditamos em um fim de greve. Caso não seja o que eles desejam, iremos manter nosso apoio a eles", disse.
A decisão de encerrar a greve foi aprovada após uma reunião realizada entre os estudantes da UFS e membros do Ministério da Educação (MEC). No encontro foram prometidas melhorias em várias universidades do país, inclusive no Campus de Lagarto.