Sergipe tem 60 projetos aprovados em edital da Funarte

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 11/07/2012 às 15:19:00

Os agentes culturais de Sergipe têm muito o que comemorar. Através do Edital 'Mais Cultura - Microprojetos Rio São Francisco', promovido pela Funarte, 60 projetos foram contemplados com R$ 15 mil reais cada. Com essa verba será possível viabilizar iniciativas culturais em municípios que compõem a bacia do Rio São Francisco, nas mais diversas áreas, dentre elas música, teatro dança, artes visuais e cultura popular.

Para a secretária de Estado da Cultura, Eloísa Galdino, esse é resultado do trabalho de capacitação que a Secretaria do Estado da Cultura (Secult) vem executando junto aos artistas e produtores culturais do nosso Estado. "A capacitação desses agentes é um dos eixos principais de nossa política de cultura, e a aprovação desses projetos só mostra que estamos no caminho certo", destaca a gestora.

Durante o mês de março, a Secult promoveu diversas oficinas voltadas para o Edital Microprojetos Rio São Francisco nos municípios habilitados a concorrer e a adesão dos artistas e agentes culturais da região foi muito positiva. "Esse foi um resultado bastante significativo. Vale destacar que proporcionalmente nós tivemos um número maior de contemplados do que outros estados, como Alagoas e Goiás", ressalta o secretário adjunto de Estado da Cultura, Marcelo Rangel, que participou como representante de Sergipe na comissão de seleção.

"Particularmente eu sou fã do edital de microprojetos da Funarte porque ele tem o poder de potencializar e impulsionar as iniciativas culturais desses agentes e com isso dá mais estímulo para que eles continuem atuando na valorização da cultura do seu município. Os projetos aprovados foram merecedores", destaca Rangel. Ele acrescenta que a partir de agora a Secult irá acompanhar de perto o andamento dos projetos.

O consultor do Sebrae, Edmilson Suassuna, um dos facilitadores das oficinas sobre o edital, também comemorou o resultado obtido. "Estou muito feliz, pois conseguimos obter um resultado muito significativo.

Isso mostra que a parceria entre a Secult, Sebrae e prefeituras municipais tem que ser constante para que esse agentes culturais possam se capacitar para levantar recursos e com isso manter suas ações", destaca.

Segundo Suassuna, mais de 50% dos projetos aprovados foram propostos por pessoas que participaram das oficinas. Dentre elas, Gilvanete dos Santos que foi contemplada com o projeto 'Cultuarte Guerreiro Treme Terra', que pretende resgatar a manifestação popular da qual o seu pai é mestre.

"Fiquei muito contente mesmo com a aprovação do projeto porque o Guerreiro estava morrendo. Com isso dinheiro do edital nós vamos comprar vestimentas, adereços e instrumentos e iremos percorrer cinco povoados de Japaratuba para mostrar que o Guerreiro Treme Terra está vivo, faltava apenas um incentivo desses que estamos recebendo agora", comemora Gilvanete.