O PRÉDIO QUE DESABOU

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 28/07/2014 às 15:45:00

Quando Déda assumiu, o Corpo de Bombeiros era numa imensa sucata. Quartel Central em ruínas, viaturas enferrujadas, mangueiras inservíveis, efetivos desmotivados pelos baixos salários. De lá até hoje o Corpo de Bombeiros tem sido alvo de atenções, e, de uma corporação ineficiente, transformou-se numa das melhores equipadas do país. O Corpo de Bombeiros de Sergipe tornou-se apto para fazer resgates em alturas, na selva, no mar, lutar com eficiência contra incêndios, tendo também ampliadas suas unidades pelo interior. E o que se viu semana passada foi aquele meticuloso e técnico trabalho de resgate de vítimas sobre os escombros do prédio que desabou. Foram horas de muita tensão, veio a colaboração da Força Nacional, e as 4 vítimas foram retiradas depois de mais de 30 horas de luta. Uma criança de um ano infelizmente não resistiu, mas 3 vidas foram salvas. O Corpo de Bombeiros é hoje motivo de orgulho dos sergipanos.