Aécio diz que país vive processo de desindustrialização

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 08/08/2014 às 00:52:00

Fernanda Cruz
Agência Brasil
 
O candidato à Presidência Aécio Neves (PSDB) disse, durante campanha feita no início da manhã de ontem (7) com metalúrgicos, na zona oeste da capital paulista, que a indústria perdeu força no país.
“O Brasil vive hoje a maior crise de desindustrialização de toda a nossa história. Esse governo perdeu a capacidade de sinalizar o caminho da retomada do Brasil. O governo não inspira confiança e sem confiança não há investimento”, disse o candidato.

Aécio e sua comitiva estiveram no início da manhã em frente à empresa metalúrgica Voith, no bairro do Jaraguá, onde trabalham 4 mil funcionários, e cumprimentou os trabalhadores durante a troca de turnos.
Em seu discurso, o candidato declarou que o Brasil precisa criar um clima que permita a retomada dos investimentos para gerar empregos na indústria, revertendo o quadro de 'estagflação' - diminuição da atividade econômica e inflação acima do teto.

O presidente da Força Sindical, Miguel Torres, demonstrou apoio ao candidato do PSDB. Entre as principais reivindicações da entidade estão reajuste real do salário mínimo e correção da tabela do Imposto de Renda.
Ao ser perguntado sobre propostas para o reajuste da tabela, Aécio declarou que ainda vai encontrar uma solução. “O governo do PT teve a oportunidade de fazer durante esses 12 anos e não fez até agora. Eu vou assumir o governo, e, de posse de todas as informações que eu tiver, vou trabalhar no sentido de valorizar o trabalhador brasileiro”, disse.