Campanha na tv

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 12/08/2014 às 00:19:00

rittaoliveira@jornaldodiase.com.br  -  rittaoliveira@uol.com.br

Daqui a uma semana, dia 19 de agosto, começa o programa eleitoral gratuito no rádio e na televisão. Pelo plano de mídia do horário eleitoral feito pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), divulgado com exclusividade pela coluna do último sábado, o candidato a governador da Coligação Agora é o Povo, Jackson Barreto, terá um maior tempo de propaganda.
Com 11 partidos na coligação, a maioria grandes partidos, Jackson disporá de um tempo de 8:52 contra 7:03 do seu maior adversário, o candidato a governador da Coligação Agora Sim, Eduardo Amorim, que tem 16 partidos, sendo a maioria nanicos. A diferença de tempo de um para o outro, 1:49, pode não parecer muito, mas na televisão esses quase 2 minutos a mais representam muito tempo e podem fazer a diferença.

Os outros três candidatos a governador terão um tempo insignificante para um candidato majoritário: a média de 1:20. Sônia Meire-PSTU, disporá de 1:24, Airton Costa Santos-PPL de 1:20 e Alberto dos Santos-PTN também de 1:20.
Durante a campanha eleitoral, Jackson Barreto também terá mais inserções no rádio e na televisão que Eduardo Amorim. São 240 inserções para JB contra 190 de Eduardo Amorim. Os demais candidatos a governador terão as seguintes inserções: Sônia Meire (38), Alberto dos Santos (36) e Airton Costa (36).
Para o Senado, o candidato da coligação de Jackson Barreto, o deputado federal Rogério Carvalho (PT) também terá mais tempo no programa eleitoral gratuito que a sua maior adversária, a senadora Maria do Carmo Alves (DEM), que disputa a reeleição. Rogério terá 04:27 contra 03:32 de Maria do Carmo. Isso representa uma diferença de quase um minuto. O deputado terá, também, mais inserções que a senadora. São 241 de RC contra 191 de MC.

Os outros três candidatos a senador - Edivaldo Soares Leandro (PSTU), José Antônio Marques (PCB) e Moacir Cruz dos Santos (PPL) - terão insignificantes 00:40 de tempo no programa eleitoral. A quantidade de inserções no programa será de 36 cada um.
Em época de vacas magras, os candidatos a governador e senador terão que aproveitar bem o tempo que cabe a cada um deles para mostrar suas propostas e seus projetos, na tentativa de convencer o eleitor desacreditado nos políticos de que realmente é o melhor para Sergipe. E que a omissão ou anulação do seu voto só pode piorar as coisas se ganhar um candidato que não tem compromisso com o Estado, que só visa o projeto pessoal e de poder e que deseja se locupletar com o bem público.

Manifesto 1
Nas eleições deste ano, o PPS decidiu apoiar a candidatura a governador de Eduardo Amorim, da Coligação "Agora Sim". Mas ontem, uma ala do PPS saiu com um manifesto de apoio à reeleição do governador Jackson Barreto, candidato da coligação "Agora é o Povo", denominado "Manifesto dos Autênticos do PPS".

Manifesto 2
Diz o documento: "Por uma questão de Justiça, Jackson Barreto será eleito com o meu e o seu voto, governador de Sergipe! Amadurecido pelas duras batalhas... sofrido, como todo homem do povo que anseia por Liberdade, Justiça e Igualdade, o nosso governador
Jackson Barreto, ao longo dos anos, capacitou-se para administrar esse Estado, pequeno no tamanho do seu território, porém grandioso pelos homens e mulheres que produziu e produz. Do negro revolucionário Mulungu, de Tobias Barreto à Gumercindo Bessa... De Fausto Cardoso a Marcelo Déda, Sergipe é notícia pela fibra do seu povo, pela cultura
que brota nos lugarejos mais humildes, nos municípios pequenos e grandes, pois, grande, inteligente e trabalhador é o seu povo".

Manifesto 3
Prossegue: "Jackson Barreto, no decorrer de sua existência, como todo ser humano, cometeu erros e acertos. Prevaleceram os acertos! Com o povo e pelo povo, quer continuar administrando Sergipe. Bem, como administra hoje! Se ontem, era cedo, amanhã será tarde! A hora é esta! Jackson governador! Há tempo para tudo?.. O Tempo chegou ..."

Manifesto 4
Finaliza o documento: "Assim, os autênticos do PPS, do velho Partidão de Robério Garcia, Ofenísia Freire, Agonalto Pacheco, Major João Teles, Pureza Conceição, Anísio Dário, Agliberto Vieira de Azevedo, Manoel Vicente (NUCA), Gervásio Careca, Pedro Hilário, Edgar barbeiro, Antonio Melo (Tonico), Dr. José Rosa de Oliveira Neto, Garcia, Carlos Garcia, Oliveira, o médico Armando Domingues, Márcio Rolemberg, Austogenildo Porto, Gilberto Queiroz e tantos outros ilustres sergipanos, resolveram criar o Comitê Gilberto Teles de Menezes (o popular Gilberto Burguesia), para apoiar a campanha Jackson governador, a fim de mantermos acesa a chama desse generoso ideal: de um mundo onde não haja explorados, nem  opressores... um mundo de paz e alegria, onde cada homem e cada mulher  possa sonhar um sonho possível da construção de uma sociedade  solidária, fraterna e justa, livre da fome, do medo, e da ignorância.  Essa construção é processual, e Jackson Barreto é a continuidade dessa história. Vamos à luta! Ousar lutar, ousar vencer! Venceremos!!!"

Os autores
Assinam o manifesto: Wellington Mangueira, Edilberto Marques de Menezes, Edilena Pereira Marques, Laura Marques, Delmo Naziazeno, Faustino Menezes, Margarida Azevedo, Francisco Varella, Cerivaldo Pereira Filho, Dida Marceneiro, Graça Azevedo, Clovis Burguesia, Alex dos Santos, Helino Oliveira, Sandra Nascimento de Oliveira, Sheila Melo, Climeris Freire Figueiredo (Viúva de Jackson Figueiredo), Igor Mangueira, Silvio Freitas, Laudicie Menezes, Marli dos Santos, Rosângela Hermes,
Raimundo Nonato, Ricardo Correia, Kerolyne Hermes, Hipólito Pereira, jornalista Marcos Aurélio, dentre outros mais de 150 militantes históricos do PPS. Segundo Wellington Mangueira, o objetivo é atingir mais de mil assinaturas.

Novela Sukita 1
Foi levado ontem de manhã para o cadeião de Nossa Senhora do Socorro, o ex-prefeito Manoel Sukita (PSB), preso novamente no sábado pela manhã, em seu apartamento, pela Polícia Federal, após o Tribunal Regional Federal da 5ª Região ter acatado mandado de segurança impetrado pelo Ministério Público Federal (MPF) pedindo a cassação do habeas-corpus. Sukita foi preso, pela primeira vez, em 03 de junho, na Operação POP da Polícia Federal em conjunto com a Polícia Civil, por lavagem de dinheiro, desvio de recursos públicos e improbidade administrativa quando prefeito de Capela.  

Novela Sukita 2
O ex-prefeito, que na quarta-feira da semana passada foi registrado junto ao TRE como candidato a deputado estadual, passou o fim de semana preso na 3ª Delegacia Metropolitana. E ontem, após fazer exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML), seguiu para o "Cadeião" junto com o seu ex-secretário municipal de Finanças, José Edivaldo dos Santos.

Novela Sukita 3
O secretário-geral do PSB, Jorge Rabelo, explicou ontem o fato do partido ter dado entrada no TRE, ainda no sábado, com o pedido de renúncia da sua candidatura e, logo depois, a assessoria jurídica do próprio Sukita ter protocolado documento comunicando que ele mantinha sua candidatura. Disse que o acordo para o PSB requisitar o registro da sua candidatura foi condicionado à renúncia caso ele voltasse a ser preso novamente.

Novela Sukita 4
Segundo Jorge Rabelo, essa proposta foi feita até pelo próprio Sukita, quando negociava o registro da sua candidatura a deputado estadual, no lugar do irmão, após ser solto no dia 13 de julho.

Novela Sukita 5
Após se reunir no final da manhã de ontem para discutir o documento de Sukita pedindo a desconsideração da renúncia, a Comissão Executiva do PSB Estadual considerou válido o pedido inicial por ter sido em caráter irrevogável. No final da tarde encaminhou ao desembargador Ricardo Múcio, relator do pedido de registro da candidatura, cópia da ata da reunião da Comissão Executiva e requerimento pedindo a homologação da renúncia.

Fé em Deus
À imprensa Sukita declarou ontem, quando deixava o IML, que sua candidatura está firme e forte, que não havia necessidade de desistir do seu projeto político de disputar um mandato para a Assembleia Legislativa, que só quem podia fazer ele desistir era Deus, mas Ele quer que seja candidato. Com um terço no pescoço e outro na mão, Sukita afirmou que segue a sua caminhada, que Deus sabe o que faz, nunca erra.

No TRE
Está na pauta do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de hoje o julgamento dos processos de inelegibilidades dos candidatos a deputado federal: Bosco Costa (PROS), da Coligação Agora É a Vez do Povo (PT/PDT/PSB /PMDB/PC do B/PRP/Pros/ PSD/ PRB/PSDC); André Moura e Adierson Monteiro, da Coligação Sergipe Meu Amor (PP/PTB/PSL/PSC/PR/PPS/ DEM/PHS/PTC/PV/PSDB/ Pen/PT do B/Sd). Assim como do candidato a deputado estadual Sergio Ricardo Dantas Santos, da Coligação Digo Sim a Sergipe (PP/ PTB/PSL/PSC/PR/DEM/PT do B/PTC/Sd/PSDB).

Sem data
Até ontem à noite ainda não tinha entrado na pauta de julgamento do TRE os pedidos de impugnação de registro dos candidatos a deputado estadual Gilmar Carvalho (SDD), da coligação de Eduardo Amorim, e Luciano Bispo (PMDB), da coligação de Jackson Barreto.

Precaução
A exemplo do deputado federal André Moura (PSC), que registrou na semana passada a mulher, a ex-prefeita Lara Moura (PSC), como candidata a deputada federal, para uma eventual possibilidade de ficar inelegível, o ex-prefeito Luciano Bispo pediu que dois ex-vereadores aliados e da sua confiança fizessem o registro de suas candidaturas a deputado estadual para o caso de inelegibilidade. São eles: Carlinhos da Atlética (PMDB) e Olivier Chagas (PT), que pediram registro de candidatura pela Coligação "Agora é a vez de Sergipe" (PT/PMDB/PSB/PSD).

As opções
A expectativa de Luciano Bispo é que possa ser candidato ou então o seu irmão, o deputado estadual Arnaldo Bispo (DEM), que conseguiu o deferimento do registro da sua candidatura no TRE, feito individualmente, já que a coligação de Eduardo Amorim não quer conceder legenda pelo fato dele apoiar na Assembleia Legislativa o governo Jackson Barreto e, consequentemente, a sua reeleição. Não sendo possível a candidatura dos dois, será discutido o nome mais viável para ser o candidato dos irmãos Bispo a deputado estadual: se Olivier ou Carlinhos da Atlética.

Curtas
Na agenda hoje do candidato Eduardo Amorim consta, às 7h, entrevista na Mix FM, com Messias Carvalho; às 8h30 gravação para o programa eleitoral; às 14h30, visita ao candidato a suplente de senador Ricardo Franco; e às 18h30, mini carreata no Castelo Branco.

A ex-deputada estadual Lila Moura, coordenadora do Movimento Mulher 2000, promoveu uma carreata no sábado passado em Socorro, só de mulheres, em apoio à reeleição do filho, o deputado federal André Moura (PSC), e os candidatos majoritários da coligação Eduardo Amorim e Maria do Carmo Alves.  

A viúva de Marcelo Déda, Eliane Aquino, e o secretário Genival Nunes (Meio Ambiente) participaram no domingo de colagem de adesivo e panfletagem do candidato à reeleição de deputado federal Márcio Macedo (PT). O ato de campanha aconteceu no final da manhã, na Av. Beira Mar.

Às 16h de hoje tem grande caminhada da juventude em apoio às campanhas de Dilma Rousseff, Jackson Barreto e Rogério Carvalho, com concentração no Farol da Unit.

Esteve domingo e segunda-feira cumprindo agenda de campanha em Sergipe, o candidato a presidente da República Zé Maria (PSTU). Ainda esta semana devem visitar o Estado os presidenciáveis Eymal (PSDC) e Aécio Neves (PSDB).