Maternidade realiza teste do olhinho recomendado pelo Ministério da Saúde

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 12/07/2012 às 14:38:00

"Meu bebê não sentiu nada, o que me deixou mais feliz". As palavras são do oficial administrativo Anderson Bonfim, pai de primeira viagem que acompanhou a filha durante o teste do olhinho. A avaliação é uma triagem neonatal que pode prevenir doenças ou até mesmo detectar alguma alteração visual precocemente e, assim, evitar sequelas mais graves em crianças.

O exame, recomendado pelo Ministério da Saúde (MS), é realizado pelos pediatras da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL), antes da alta hospitalar. "O teste do olhinho previne e diagnostica muitas doenças como a retinopatia da prematuridade, catarata congênita, glaucoma, retinoblastoma, infecções, traumas de parto e cegueira," explicou a superintendente da MNSL, Carline Rabelo.

O exame - O teste do olhinho é fácil, não dói, não precisa de colírio e é rápido. Dura, em média, três minutos. Uma fonte de luz sai de um aparelho chamado oftalmoscópio, tipo uma "lanterninha", onde é observado o reflexo que vem das pupilas. Quando a retina é atingida por essa luz, os olhos saudáveis refletem tons de vermelho, laranja ou amarelo.

Segundo o neonatologista Alex Santana, quando há alguma alteração não é possível observar o reflexo ou sua qualidade é ruim, esbranquiçada. A comparação dos reflexos dos dois olhos também fornece informações importantes, como diferenças de grau entre olhos ou o estrabismo. "Ao percebermos algum tipo de anormalidade, assim que os recém-nascidos recebem alta, são encaminhamos para o ambulatório de oftalmologia, localizado no prédio da Antiga Maternidade Hildete Falcão Batista," informou Alex.