A FOICE, O MARTELO E A CRUZ (2)

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 17/08/2014 às 00:57:00

Continuando as considerações sobre o livro Memórias de uma Fraternidade Cristã,  nele, leio uma curta nota intitulada, A JUC Marcante, escrita pela professora Maria José Oliveira, que sintetiza sua experiência numa jornada de solidariedade em busca da essência do cristianismo. Maria Jose reside  em Brasília. Ela foi coordenadora do MEB, Movimento de Educação de Base, criado pelo arcebispo Dom Távora. Nenhuma outra iniciativa superou o êxito daquele sistema onde a Rádio Cultura era a peça decisiva, e pelo interior, pela periferia de Aracaju, locais onde  nem sempre havia energia elétrica, instalavam-se rádios de bateria cativos, que transmitiam as aulas acompanhadas por monitores.
Tudo funcionava muito bem,  porque havia sonho, idealismo, dedicação a um objetivo. É preciso rememorar o MEB. Por que não convidar Maria José para refazer o MEB, e assim suprimir de vez o analfabetismo que ainda existe em Sergipe? É o menor do nordeste, mas nos envergonha. Jackson colocou entre as suas metas a eliminação do analfabetismo nos próximos quatro anos. A truculência de 64 extinguiu o MEB, acabou o sonho. Precisamos refazê-lo, transformá-lo num atualizado projeto que leve o conhecimento básico a todos os sergipanos.