UMA MORDAÇA EM MENDONÇA PRADO

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 17/08/2014 às 00:57:00

Quem tenta silenciar opositores e subjugar Sergipe quer agora colocar uma mordaça definitiva no coerente e corajoso deputado Mendonça Prado. A intenção é impedi-lo de postar na Internet as denuncias duras e repetidas que tem feito contra o Grupo Amorim. Querem ainda que aquilo que dizem Mendonça Prado e Almeida Lima na Câmara dos Deputados sobre o referido grupo não possa ser noticiado na imprensa sergipana. Esse tipo de censura é inédita e faz lembrar um episódio ocorrido durante o período mais repressivo da ditadura quando uma epidemia de meningite espalhava-se pelo Brasil e causava milhares de mortes. Os donos do poder entenderam que a epidemia de meningite era uma invenção dos comunistas que tentavam espalhar o medo na população e assim desgastar o governo. Resultado, a censura rígida impediu que os brasileiros tomassem conhecimento da doença e procurassem dela se precaver. Aumentou a mortalidade, e um deputado sergipano, que deve ter sido Jackson Barreto ou José Carlos Teixeira, alertou o país para a ameaça real da meningite e toda a mídia foi proibida de reproduzir  a advertência. Naquele tempo ditatorial deputados nada valiam , nem eles, nem as liberdades públicas, muito menos a liberdade  de expressão, mas agora, no ano de 2014 quando vivemos sob a égide de uma Constituição moderna que assegura a plena liberdade de manifestação, pedir a censura e até a apreensão de jornais, é coisa de gente não acostumada com os ventos saudáveis da democracia ,  é coisa dessa jagunçada viciada com o arbítrio e a truculência.