PEDRINHO VALADARES, UMA VOCAÇÃO POLÍTICA

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 17/08/2014 às 00:58:00

Pedrinho Valadares era quase ainda um menino quando o tio Antonio Carlos Valadares eleito governador o convidou para ser secretário de Articulação com os Municípios. O jovem mostrou-se talentoso e esbanjou a sua qualidade maior, que era vocação para a política. Com o apoio do tio elegeu-se deputado federal. Afável, simpático, atuante, logo conquistaria um espaço na Câmara onde os novatos passam muito tempo a bater cabeça. Reelegeu-se, depois divergências políticas o separaram do tio já então senador, mas o outro tio, José Valadares, o primo Valadares filho, outro precoce talento político, sempre agiam para abrandar os desencontros, e havia também a matriarca Dona Caçula empenhada em evitar divisões na família. Pedrinho transferiu-se para o grupo de João Alves, foi por ele nomeado secretário do Turismo e fez um excelente trabalho. Quando deputado tornou-se muito amigo de Eduardo Campos, também um estreante em Brasília e fizeram uma sólida amizade, construíram uma afinidade política, e se mantiveram juntos, até a manhã fatídica em que juntos morreram.