Alunos são qualificados para construção civil

Economia


  • Os cursos de construção civil atendem as necessidades das empreiteiras

A partir de 6 de agosto próximo, o Programa Sergipano de Qualificação Profissional Novos Rumos vai iniciar novos cursos para 1.760 alunos distribuídos em duas áreas: construção civil e tecnologia da informação. Somadas às capacitações para 2.060 nos setores de comércio e prestação de serviços, que vão começar a partir de 18 de julho, o programa Novos Rumos vai qualificar até agora 3.820 pessoas no segundo semestre.

As capacitações são realizadas pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência e do Desenvolvimento Social (Seides), em convênio com o Senai. Desde 2009 os cursos profissionalizantes ofertados pela Seides já beneficiaram 12.174 pessoas, num investimento estadual de R$ 2.346.112,05.

A nova leva de capacitações vai atender a 15 escolas da rede estadual selecionadas em parceria com a Secretaria de Estado da Educação (Seed), três Espaços de Convivência da Seides e quatro instituições dos municípios de Aracaju, Barra dos Coqueiros, São Cristóvão e Nossa Senhora do Socorro.

Desta vez, 280 pessoas serão qualificadas no setor de construção civil e estarão divididas em 14 turmas de profissões como pintor, pedreiro, eletricista, bombeiro hidráulico, entre outros. Já o segmento de tecnologia da informação vai qualificar 1.480 alunos, divididos em 74 turmas. Os principais cursos ofertados serão Informática Básica, Informática Avançada, Word e Excel.

Conforme o coordenador estadual dos Novos Rumos, Melquíades Freitas, a escolha das capacitações é feita a partir de reuniões com o setor empresarial para debater e definir os setores de mercado que mais necessitam de mão-de-obra qualificada.

Novos Rumos - Criado pelo governo de Sergipe, o Programa Sergipano de Qualificação Profissional Novos Rumos visa a atender prioritariamente os cidadãos que se encontram em situação de extrema pobreza e fazem parte do Cadastro Único de programas sociais. A meta é capacitar este público profissionalmente para o mercado de trabalho, promovendo a inclusão produtiva e contribuindo para a erradicação da miséria.


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS