'Cabaré de Florbela' no Tobias Barreto

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Conduzida pelas vozes
Conduzida pelas vozes

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 12/07/2012 às 14:55:00

Rian Santos
riansantos@jornaldodiase.com.br

A poesia de Florbela Espanca numa das vozes mais preciosas da MPB. Esses são os componentes reunidos no espetáculo Cabaré de Florbela, que a cantora Selma Reis apresenta esta semana no teatro Tobias Barreto.

Composta por doze trabalhos festejados pela crítica, não é a primeira vez que a discografia da cantora procura uma aproximação com a poesia. Em seu disco mais recente, A minha homenagem ao Poeta da voz, Selma reverencia o compositor Paulo César Pinheiro, conhecido pela veia lírica de suas canções.

Em cabaré de Florbela, a responsabilidade ficou a cargo da poesia de Florbela Espanca, que aparece aqui mesclada a canções de sucesso da cantora, que passeia por 'Ne me quitte Pas', 'Feliz', 'Sangrando', e 'O que é o amor', além de outras canções consagradas ao longo de sua carreira.

A cantora - Selma nasceu em São Gonçalo (Niterói), no estado do Rio de Janeiro e desde pequena apaixonou-se pela música. Sua família era ligada às rodas seresteiras da cidade e ela cresceu vendo os amigos de seus pais passarem as madrugadas tocando serestas em sua casa.

Envolvida com o mundo fascinante das vozes, já adolescente, Selma viu-se diante do dilema da escolha profissional. Aprovada para a faculdade de Comunicação Social, ela trancou sua matrícula na metade do curso e decidiu viajar para o exterior, conhecer outras culturas e viver novas experiências.

Na cidade de Nantes, na França, uma região charmosa de Pays de La Loire, cursou dois anos da faculdade de Letras e aproveitou para estudar música. Em Paris, teve aulas com o professor Sr. Laurens - Stages de Perfectionnement des Emissions Vocal e aulas de técnica com o Sr. Rondeleux, autor de alguns livros sobre voz, entre eles "Trouver sa voix". Além disso, sempre que possível, participava de seminários sobre o assunto e, com o desejo autodidata de sempre experimentar e descobrir novidades ligadas à voz, frequentou outras aulas de técnica vocal com diferentes professores.

A cantora diz que foi levada para a música pelas "Vozes", visto que ficava deslumbrada diante de grandes cantores.