Geo-Composé na galeria Zé de Dome

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Para Anna Van Mierlo, pintura é matemática
Para Anna Van Mierlo, pintura é matemática

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 05/09/2014 às 00:45:00

No dia 13 de setembro, sábado, a partir das 9h30 a Galeria Zé de Dome abrirá suas portas para o trabalho da pintora Anna Van Mierlo e sua exposição Geo-Composé.  Apresentando obras que vão de pinturas geométricas até sua paixão por gatos, a artista africana pretende surpreender com a perfeição de seus traços.

Filha de pais belgas, Anna nasceu no Congo-Belga, África. Em 1962 migrou com familiares para o Brasil onde fixou residência. Graduou-se em Letras/Português. Em 1990, casada com um nissei, fixou residência no Japão e lá do outro lado do mundo expôs pela primeira vez.
"Sou de uma família de pintores. Descobri que meu tio-avó, Maurice Sieron, pintava e possui uma vasta obra espalhada pelo mundo. Na minha época de estudante, passava muito tempo rabiscando, desenhando e sempre adorei colorir. Sabia que tinha o dom, porém, no Japão me percebi como pintora propriamente. Na infância fazia muitos desenhos geométricos. Adoro pinturas em geral. Só não sei fazer retrato, porque sou péssima fisionomista. Pra mim, todos têm um nariz, uma boca e dois olhos", brinca a artista.

Sete anos após retornar ao Brasil (em 2007), Anna Van Mierlo escolheu Aracaju como seu porto seguro. Mesmo com tantas mudanças, o amor pelas tintas, telas e criações não mudou, pelo contrário, aflorou em forma de uma grande produção. "No Japão vendi muitas telas e foi sucesso. Pintar é matemática. Sempre fui boa em matemática e tiro muito proveito dessa facilidade para elaborar algumas obras. Consigo pintar o mesmo estilo, sem copiar. A base do desenho é igual, porém tem algo de diferente em cada trabalho. Quando pinto, pinto o contexto do que existe. As coisas saem de dentro de minha cabeça, mas não é reprodução. Tudo criação".

Para a Exposição Geo-Composé, Anna Van Mierlo e o diretor da Galeria Zé de Dome, Marcelus Fonseca, vão apresentar ao público blocos de pinturas focados em desenhos geométricos, gatos e telas (feitas em óleo), de paisagens que Anna pintou há décadas. "Cada exposição coloco quadros diferentes, mas na Zé de Dome farei uma amostra de minhas obras. Inclusive vamos expor dois quadros de nus, onde pintei, separadamente, um homem e uma mulher totalmente sem roupas. Esses dois quadros foram censurados, mas na Zé de Dome serão expostos pela primeira vez", revelou Anna.