"Vamos intensificar a campanha para eleger Jackson e Rogério", afirma Gustinho

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Rogério, Gustinho Ribeiro e Jackson em ato em Lagarto
Rogério, Gustinho Ribeiro e Jackson em ato em Lagarto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 10/09/2014 às 00:01:00

Na noite de segunda-feira, 8, dia de Nossa Senhora da Piedade, padroeira de Lagarto, o candidato a deputado estadual pelo PSD, Gustinho Ribeiro, reuniu lideranças e familiares para pedir intensificação da campanha em prol da chapa majoritária encabeçada pelo governador e candidato à reeleição pelo PMDB Jackson Barreto.   

"Nesse dia em que comemoramos a nossa padroeira, quero dizer que o povo de Lagarto vai confirmar a nossa vitória. Quero pedir aos nossos amigos para que, a partir de hoje, a gente intensifique a campanha nas ruas para eleger Jackson e Rogério, para que Sergipe continue no caminho do desenvolvimento. Jackson é uma liderança popular, dos mais carentes, e Rogério uma revelação política. Vamos juntos consolidar Sergipe!", bradou o parlamentar, ao completar que "Sergipe não pode cair nas mãos de empresários, nas mãos erradas e do mal".

O governador Jackson Barreto, por sua vez, analisou positivamente a passagem de Gustinho na Assembleia e também como líder do Governo. "Quando Gustinho estava na Assembleia como líder do nosso Governo, foi competente e aliado perfeito do governador. Não foi apenas leal e competente, foi o que se preocupou em defender Jackson e o Governo, o mais jovem da Assembleia. Poderia parecer, aos olhares dos outros, que ele era uma pessoa sem experiência, mas foi bom você ter sido líder porque foi um momento de amadurecimento para a sua vida pública. Peço a todos um voto para este governador e que vocês reconheçam o papel importante que tem Rogério Carvalho para o Senado, que é lagartense e o parlamentar que tem mais trazido recursos para Sergipe", disse Jackson, dirigindo-se ao ex-deputado udenista e peemedebista Rosendo Ribeiro Filho, o Ribeirinho, avô de Gustinho.

Rogério Carvalho (PT) também discursou e levantou um número preocupante para Sergipe: de cada 100 sessões no Senado, a senadora Maria do Carmo faltou 75 e não votou em matérias importantes. "Ela não votou no programa Mais Médicos, não votou nos direitos trabalhistas da empregada doméstica, assim como na extensão da licença gestante para funcionárias públicas, na emenda constitucional, que pune o trabalho escravo, não votou no piso dos agentes comunitários. Ela não pode ser senadora pela comoção. Não podemos dar a ela um lugar que não é do marido dela nem do amigo Albano Franco. Esse lugar é do povo de Sergipe e eles não podem negociar essa vaga no Senado".