Projeto de Amorim trata da promoção da saúde mental

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 13/07/2012 às 15:37:00

Membro titular da Comissão de Assuntos Sociais (CAS), o senador Eduardo Amorim (PSC) teve aprovação do Projeto de Lei de sua autoria que inclui no campo de atuação do Sistema Único de Saúde a execução de campanhas sociais voltadas à promoção da saúde mental.

"A doença de Alzheimer pode surgir a partir dos 40 anos, mas, depois dos 60 anos, os riscos ficam maiores",  disse Amorim, que é medico. "Estima-se que após os 65 anos, entre 1% e 6% da população mundial sofre de Alzheimer; já após os 85 anos, estima-se que de 10% a 30% das pessoas são afetadas por esse mal", informou.

Segundo ele, dados estatísticos apontam que em 2025 o Brasil terá cerca de 34 milhões de pessoas acima de 60 anos, o que corresponde a 10% da população, sendo o país com a sexta maior população de idosos em todo o mundo. "Os esforços devem se concentrar no sentido de evitar que a doença se desenvolva. Por isso, a antecipação do diagnóstico já seria uma forma de começar a resolver o problema, aliado a novas formas de tratamento", disse Amorim.

O Projeto concentra atenções para o diagnóstico precoce, para que os efeitos possam ser retardados de forma mais eficiente. "Caso o Alzheimer seja confirmado, o médico deve instituir mudanças de comportamento e estilo de vida que retardam a evolução da doença", completou o senador.

"O PLS determina a criação de um sistema de informação que permita ao SUS conhecer e monitorar a magnitude e as tendências epidemiológicas desse agravo em nosso país", finalizou Amorim.