Funcionários da Emgetis protestam

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 13/07/2012 às 15:40:00

Com o objetivo de pressionar a Empresa Sergipana de Tecnologia e Informação (Emgetis) a abrir um canal de negociação salarial, os servidores do órgão realizaram na manhã de ontem  protestos com um café da manhã em frente ao prédio da instituição, localizada na Avenida Adélia Franco, Zona Sul de Aracaju.

"Desde março, entregamos uma pauta de reivindicação à empresa e quase quatro  meses depois não tivemos nenhuma resposta", protesta o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Tecnologia em Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação de Dados de Sergipe (SINDTIC/SE), Jairo de Jesus.

Jairo destaca que a manifestação é um sinal de que a categoria poderá paralisar as atividades, prejudicando assim diversos órgãos do serviço público do Estado. A categoria já se mobiliza para agendar uma assembleia com o objetivo de analisar a possibilidade de iniciar uma greve.

A categoria reivindica um ganho real de reajuste salarial de 3%, um novo concurso público, que segundo o sindicato já não acontece há 18 anos, a participação dos funcionários na reestruturação e planejamento da empresa, o retorno do plano de saúde e auxilio creche, além de melhores condições de trabalho.

Reunião - O presidente da Emgetis, Ezio Prata Faro, informou que foi realizada uma reunião com o representantes do governo, ficando definido que a categoria receberia um ajuste salarial de 5,02% e de 11,01%, no ticket de refeição. "Como a data-base da categoria é março, o retroativo será pago em quatro parcelas como o praticado pelo governo em outros órgãos".

A empresa também informou que já foi elaborado um ofício que será encaminhado ao sindicato na categoria com os detalhes do que foi decidido na reunião, aguardando apenas a sinalização da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), para se posicionar sobre o assunto.