'Praia do Futuro' é premiado em San Sebástian

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Um exercício de beleza e liberdade
Um exercício de beleza e liberdade

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 27/09/2014 às 00:03:00

Rian Santos
riansantos@jornaldodiase.com.br

Babaquice tem perna curta. Embora a exibição de 'Praia do Futuro' tenha provocado as reações mais descabidas, Cinemark adentro, não faltaram olhares sensíveis à beleza do trabalho delicado, assinado pelo cineasta Karim Aïnouz. Depois de sofrer o repúdio odiento do brasileiro médio, aparentemente inconformado com a afirmação de liberdade tão cara ao exercício artístico, o filme vem sendo finalmente apreciado por quem de direito. Último fim de semana, 'Praia do Futuro' foi premiado no Festival Internacional de Cinema de San Sebástian. O mundo é grande, meu amigo.

Fotografia impecável. Filtros e cores em composições equilibradas, num conluio íntimo com a narrativa. Naturalismo e apuro técnico. 'Praia do Futuro' talvez seja o trabalho mais sinceramente devotado a um sentido estético de beleza na safra recente do cinema tupiniquim. Mas o machinho da boa família brasileira só teve olhos para dois homens se pegando. Estreito define.

Mal percebe ele, o enrustido da pipoca e guaraná (essa Coca é Fanta!), que o filme de Aïnouz é um entre muitos. A experiência física do amor, a vivência doméstica dos afetos e a manifestação pública do desejo respondem cada vez mais alto, em tom quase desaforado, à caretice dos modelos sociais em voga nos dias de hoje. E o Cinema com "C" maiúsculo tem se prestado ao exercício de liberdade latente no usufruto do corpo - cabeça, tronco, membros e um monte de nervos - com insistência comovente.

O melhor é que Aïnouz não está sozinho. Setembro foi um mês de prêmios para o cinema brasileiro. Quatro curtas foram laureados no Festival Internacional de Cinema de Caracas, na Venezuela. "Depois da Chuva", longa de Cláudio Marques e Marília Hughes, foi um dos vencedores do Festival Internacional de Cinema do Harlem, nos Estados Unidos. E bola pra frente.