CALMA SUKITA, CALMA

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 28/09/2014 às 01:25:00

Se houver alguém que tenha alguma forma de ascendência sobre o irrequieto ex-prefeito de Capela Manoel Sukita, já teria então passado da hora de dar-lhe uns bons conselhos, que incluíssem a necessidade de muita calma, prudência e equilíbrio. Sukita tinha, como continua tendo, a possibilidade de eleger-se deputado estadual com uma grande votação. O episódio da dupla prisão pela Polícia Federal parece não ter mudado a sua imagem diante dos eleitores, principalmente os de Capela, onde a maioria da população pobre faz uma avaliação positiva sobre sua gestão em dois mandatos de prefeito. Sukita envolveu-se em problemas com o seu próprio partido, o PSB, e logo o desentendimento transformou-se numa esquentada disputa, que agora descamba para agressões pessoais.
Sukita encontra-se agora numa situação pessoal bastante fragilizada, e ampliar o campo das suas inimizades não seria uma atitude inteligente. Ele, que tem votos, e o PSB que precisa somá-los mais ainda, poderiam encontrar uma fórmula de convivência, desde que Sukita não cometesse o erro grave de acusar o senador Antônio Carlos Valadares de ter falsificado uma assinatura, até porque, pela experiência de vida e a biografia do senador há mais de 40 anos transitando a salvo pelo terreno minado da política, ninguém em Sergipe dará crédito a tal acusação.
Assim, Sukita, que se disputar a eleição será com quase certeza eleito, apenas contribui para que cresçam as dificuldades que enfrenta.