LAURO MENEZES E A EMPRESA QUE CRIOU

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 28/09/2014 às 01:26:00

Lauro Menezes Silva era um jovem recém-casado quando resolveu trocar as atividades de pequeno pecuarista pelas de empresário do ramo dos transportes. Comprou, faz mais de 50 anos a Bomfim, uma empresa falida que tinha somente três velhas ¨marinetes¨. As pessoas que passavam de manhã bem cedo pelo trecho da avenida Barão de Maruim, entre Lagarto e Simão Dias, podiam ver Lauro cuidando das suas marinetes estacionadas na frente da sua casa. Trocava pneus, fazia consertos, e muitas vezes substituía os motoristas nas viagens ao interior pelas estradas de piçarra. Em pouco mais de 20 anos Lauro criou uma das maiores e mais sólidas empresas de transportes urbanos e interestaduais do país. A linha Aracaju-Salvador era uma referência de qualidade de serviço. Lauro entregou o comando total do conglomerado de empresas ao filho Laurinho, e ele se revelou um gestor dinâmico. Há cerca de 10 anos, porém, começaram a surgir problemas de caixa que não foram prontamente enfrentados, e instalou-se a crise. Laurinho deixou-se seduzir pela ambição política e tornou-se à revelia do pai, candidato a suplente de senador de Eduardo Amorim. Entusiasmou-se tanto com a idéia de tornar-se senador, com a hipótese vendida como certa de na próxima eleição Eduardo tornar-se governador de Sergipe, que perdeu o limite para os gastos, empenhou-se tanto na campanha que não teve tempo para dedicar-se às empresas, e então veio o colapso.
Lauro Menezes reassumiu o controle do grupo, renovou parte da frota de ônibus sucateada, mas não conseguiu evitar o desastre. Agora, aproximando-se dos 80 anos, Lauro Menezes, que sempre foi um exemplo de lisura e transparência nos seus negócios, assiste o desmonte do sólido grupo que criou. Sendo um homem digno, que sempre manteve intocada a sua reputação, empenha o patrimônio pessoal, das suas duas filhas e da esposa, para honrar débitos e tapar buracos pelos quais não foi responsável.
Ainda existem pessoas como Lauro Menezes que colocam o sentimento de honra pessoal acima de quaisquer circunstancias.