Debate inibe ataques diretos entre os adversários

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O governador Jackson Barreto cumprimenta o apresentador Ernesto Paglia
O governador Jackson Barreto cumprimenta o apresentador Ernesto Paglia

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 02/10/2014 às 00:33:00

Com pouco mais de uma hora de duração, o debate da TV Sergipe reuniu os candidatos Jackson Barreto (PMDB), Eduardo Amorim (PSC), Sônia Meire (PSOL) e Airton Martins (PPL) para apresentarem suas propostas de governo e tentarem conquistar os eleitores indecisos. A menos de uma semana do pleito, os candidatos discutiram temas como saúde, educação, mobilidade urbana, meio ambiente, infraestrutura.
Dividido em três blocos, o debate teve temas determinados, o que inibiu os ataques diretos entre os adversários. O governador e candidato à reeleição abriu as discussões perguntando ao senador Eduardo Amorim sobre a importância da rodovia SE-255, no agreste sergipano.

"Nosso governo construiu quase 1.400 quilômetros de rodovias, estamos fazendo agora a SE-255, no agreste. Pensei que Eduardo soubesse onde ficasse a rodovia. A SE-255 é realizada com recursos do Proinveste, nasce no Rio das Pedras, em Itabaiana, terra do candidato, e vai até Itaporanga, no povoado Aningas. Essa obra ajudará na economia local, atrairá vários empreendimentos, corta diversos povoados itabaianenses, como Mangueira e Ribeira. Temos diversos empreendimentos aguardando a conclusão dessa obra", comentou.

O candidato do Partido Pátria Livre, Airton Martins, questionou Jackson sobre a política de geração de empregos para jovens nos próximos quatro anos. O peemedebista informou que o Estado investe na profissionalização dos sergipanos. Para isso, a gestão Marcelo Déda e Jackson Barreto implantou seis centros profissionalizantes em Aracaju, Poço Redondo, Boquim, Neópolis, Japoatã e Carmópolis, levando a matrícula do ensino técnico saltar de 213 matrículas em 2007 para 2.245 em 2013.
"Nada é mais importante para a juventude do que a educação e a valorização do ensino profissionalizante. Neste exato momento, inauguramos uma escola vocacionada para atividade petrolífera de Carmópolis, inauguramos em Boquim uma escola vocacionada para a citricultura. Temos mais três escolas para serem construídas em Dores, Socorro e Indiaroba", afirmou.

Mobilidade urbana - "Temos investido muito na mobilidade urbana.  Estamos com dois projetos de mobilidade em Aracaju. Um corredor de transporte que nasce no Marcos Freire e outro que nasce no viaduto do Detran, até a avenida Gasoduto, estimado em R$ 66 milhões, além da nova entrada de Aracaju pela Santa Gleide, o que dará vazão ao fluxo de carros e melhorará a mobilidade".
A candidata socialista interrogou Jackson sobre as ações na área de saúde. O governador elencou os investimentos na interiorização da assistência à saúde, com a construção de hospitais regionais e de Clínicas de Saúde da Família.

"É importante dizer que encontramos oito hospitais fechados. Reabrimos todos, ampliamos o número de leitos e construímos 87 clínicas de Saúde da Família. São mais de R$ 300 milhões investidos na recuperação de toda a estrutura da saúde. Temos hospital em Lagarto, Estância, Itabaiana, Maruim, Propriá, Socorro. Com a estrutura montada, vamos melhorar o cuidado com as pessoas, ampliando o número de exames e de consultas. Para isso, vamos construir cinco centros de Especialidades Médicas no interior. Nós levamos o Mais Médicos para o interior, levamos leitos de UTI para o interior, hoje temos mais 100 leitos de UTI e quando chegamos no governo tínhamos 17. A segunda etapa do processo é cuidar dos exames, consultas, cirurgias para melhorar ainda mais a qualidade de vida dos sergipanos".

Meio Ambiente - Jackson quis conhecer a política de Meio Ambiente de Airton e destacou os investimentos estaduais na ampliação da rede de esgotamento sanitário. Nos últimos sete anos, foram mais de R$ 1 bilhão injetados no abastecimento de água e ampliação da cobertura de esgotamento sanitário.
"Graças ao trabalho do governo, Aracaju é a segunda capital do país com mais de 90% de esgotamento sanitário. Em 2007, tínhamos 174 mil domicílios ligados à rede de esgoto e hoje temos 350 mil. Outra prova de nosso compromisso é a obra de esgotamento que vamos fazer em Lagarto. Já temos os recursos na ordem de R$ 90 milhões".

Segundo bloco - No segundo bloco, Airton interrogou o governador sobre a declaração de que o grupo Brennand geraria 500 mil empregos em Sergipe. Jackson explicou que a afirmação foi um ato falho durante uma entrevista e apresentou os índices crescentes de geração de emprego em Sergipe. Em 2013, foram mais de 13 mil novos postos de trabalho.
"Tenho muito orgulho de ser sergipano. Geramos mais de 115 mil empregos em sete anos. Este ano, dobramos a média nacional de emprego. Estamos recebendo o grupo pernambucano Brennand, que vai instalar uma fábrica de cimento em Laranjeiras; o grupo Dias Branco também chega a Sergipe para gerar emprego e renda. O empresário vem para Sergipe porque sabe que neste estado, não se faz negócio com o bem público, não pedimos ágio para o empresário. Temos uma política industrial eficiente e vivemos um ciclo virtuoso".

Ao final do debate, Jackson agradeceu a oportunidade, reafirmou o compromisso de dar continuidade ao crescimento de Sergipe. "Quero me dirigir aos sergipanos e dizer que há políticos com história com H e outros com história com E. A minha história é com H, todos conhecem minha trajetória, meu trabalho, meu compromisso com o povo. Preciso de seu voto para continuar trabalhando por um Sergipe melhor. Nosso estado não será um balcão de negócios", finalizou.