OTAVIO BARRETO, O ARQUIVO DA EMSETUR

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 04/10/2014 às 17:03:00

Otávio Barreto que morreu semana passada não era somente um servidor público cumpridor das suas obrigações, ele era muito mais do que isso, era uma peça insubstituível na Empresa Sergipana de Turismo, onde chegou no próprio momento da fundação. Otávio fazia parte do corpo técnico da Chesf, mas nunca esteve satisfeito em Paulo Afonso, longe de Aracaju, dos amigos que com ele formavam um conjunto musical que integrava como exímio tocador de maracas. Voltou a Aracaju e incorporou-se ao pequeno grupo que começava a tratar de um assunto então quase desconhecido em Sergipe: o turismo. Com o tempo transformou-se numa espécie de arquivo da empresa. Otávio sabia tudo sobre a Emsetur, sobre os projetos de turismo em Sergipe que passaram todos pelo seu crivo de homem honrado, sempre atento aos destinos dos recursos públicos. A Emsetur precisa descobrir uma maneira de fazer uma devida homenagem à memória de Otávio.