Magistrados defendem divulgação de depoimentos de Costa e Youssef

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 14/10/2014 às 00:26:00

Marcelo Brandão
Agência Brasil

Em nota divulgada ontem, a Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) e Associação Paranaense dos Juízes Federais (Apajufe) defendem o trabalho da Justiça Federal no Paraná, no caso da divulgação dos depoimentos do ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, e do doleiro Alberto Youssef. Eles foram ouvidos no último dia 8, como parte das investigações da Operação Lava Jato, da Polícia Federal.

As associações esclarecem que os processos judiciais "são públicos e qualquer pessoa pode ter acesso, inclusive às audiências, salvo nas hipóteses de segredo de Justiça, de acordo com as previsões legais dos artigos 5º e 93º da Constituição". "A Ajufe e Apajufe não aceitam qualquer declaração que possa colocar em dúvida a lisura, eficiência e independência dos magistrados federais brasileiros", completa a nota.

Conforme dirigentes das entidades, as dez ações penais da Operação Lava Jato na 13ª vara federal da Justiça Federal do Paraná não correm em segredo de justiça, incluindo a dos interrogatórios de Costa e Youssef.