Feirão do Limpa Nome é realizado em Propriá

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 16/10/2014 às 00:17:00

Mais de 250 pessoas compareceram nas primeiras horas da manhã de ontem, dia 15, ao 12 Tênis Clube, no município de Propriá, para renegociar dívidas. A comerciante Obéria Santa Rosa foi uma das propriaenses a renegociar dívidas de um cartão de crédito. "Estou quase chorando de alegria, porque não sabia como sair da situação em que me encontrava. Eu devia para o Banese Card mais de R$ 12 mil, mas agora vou limpar meu nome pagando apenas R$ 1,2 mil", comemorou.

O I Feirão do Limpa Nome é promovido pelo Tribunal de Justiça de Sergipe, através do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais e Soluções de Conflitos e Cidadania (Nupemec), e pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Propriá (CDL), uma ação que oportuniza pessoas que estão com o nome inscrito no SPC e Serasa.

A juíza coordenadora do Centro Judiciário de Resoluções de Conflitos e Cidadania (Cejusc) e organizadora do evento, Dauquíria Ferreira, informou que o Nupemec pré-negociou com as empresas, bancos e lojistas locais condições de pagamento muito vantajosas para que as pessoas consigam quitar seus débitos. "Estamos oportunizando não apenas soluções para as empresas, mas também para os consumidores que podem resolver suas pendências, ter o nome limpo e a autoestima resgatada".

Esta edição do I Feirão do Limpa Nome ficará no município de Propriá até o dia 18 de outubro. Participam as empresas: Banese, Banese Card, G Barbosa, UNIT, Augusta Variedades, Distribuidora Cury, JP Modas, Lojas União, Marisa Eletro, Marisa Material de Construção, Marisa Móveis, Marisa Variedades, Minas Calçados, O Ribeirinho, Perfil, Via Calçados, além de um guichê para atendimento da CDL.
A dona de casa Dalcivânia Santos também recuperou o crédito com uma renegociação feita com a empresa Banese Card. Ela devia mais de R$34mil e após conversar com a empresa o débito reduziu pata R$ 3,1mil. "Há mais de cinco anos eu tentava negociar esta dívida e aproveitou o dia de hoje. Vou pagar à vista e me livrar da dívida".

O servente de pedreiro Carlos Alberto da Silva Braga tinha uma dívida de R$ 150,00 com a loja Perfil, que vende calçados e confecções em Propriá e conseguiu a redução para R$ 90,00. "Comprei calçados para meus filhos e não pude mais pagar e quando ouvi a divulgação de que teria um feirão corri para cá, fiz o acordo e ficarei com as contas em dia".
Já o porteiro Paulo Sérgio Santos aproveitou para negociar as dívidas que tinha com quatro empresas participantes do feirão. "Já conversei com o Banese Card que reduziu minha dívida em R$ 500,00; também passei nos estandes da Minas Calçados e da Perfil e adquiri outros acordos. Foi muito bom porque quando a gente acumula dívidas é pior e quando surge uma oportunidade como essa é sempre bom aproveitar e negociar".

O I Feirão do Limpa Nome, em parceria com os CDL's locais, também será levado pelo TJSE para os municípios de Itabaiana, Lagarto, Aracaju e Estância. "Em todas as ações realizadas a avaliação é positiva, porque as pessoas estão acreditando no projeto. Hoje, recebemos uma pessoa que mora em Poço Redondo, que não conseguiu chegar a tempo de participar do Feirão em Nossa Senhora da Glória, e aqui em Própria fez um acordo muito satisfatório. Estaremos, ainda no final deste mês, em Itabaiana e aguardamos que as pessoas venham e participem do Feirão", conclui a juíza Dauquíria Ferreira.