O caldo azedou

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 23/10/2014 às 00:27:00

Desde o início do 2º turno das eleições que a relação política do senador Antônio Carlos Valadares (PSB) com o governador eleito Jackson Barreto (PMDB), o PT e aliados não é das melhores. Não só porque o PSB em Sergipe decidiu referendar decisão nacional do partido de apoiar o presidenciável Aécio Neves (PSDB) e não a presidente Dilma Rousseff (PT), diferente da legenda em outros Estados, mas pelo tom agressivo do senador na defesa do candidato tucano.

Com a indignação pública de Jackson e aliados com relação à posição do PSB em Sergipe, foram várias as colocações do senador pelas redes sociais. Algumas delas: "Ainda está por nascer alguém que me faça recuar diante de uma decisão legítima e consciente tomada, democraticamente, pelo PSB nacional"; "As minhas premonições me avisam: apenas estão inventando pretexto pra 2016 e 2018. Quem viver, verá!"; Pretexto, ou aviso prévio para as eleições 2016/2018? Oportunismo pra agradar ao poder? Inocular-me o medo? Haja o que houver não me intimidarão!".

Postou ainda o senador: "Os abutres estão mostrando as suas garras asquerosas e não têm limites nos seus ataques. É hora de darmos um basta à mentira, lutando para reerguemos a democracia, agora ameaçada com denúncias cavilosas, absurdas e raivosas da parte daqueles que não admitem alternância e se julgam donos do Brasil. Abaixo a calúnia, a mentira e a falsidade".

Disse ainda: "Manipulam pesquisas, espalham boatos, denigrem a honra de adversários, ameaçam e divulgam falsos dossiês, tudo em nome do poder, a que se agarraram com sofreguidão e apego irrefreável. Não recuaremos, não nos intimidaremos. Haja o que houver, a nossa meta é seguirmos o caminho da verdade do qual não nos desviarão. Com Aécio para a vitória do Brasil!".

Petistas vestiram a carapuça de "abutres" e foram fazer panfletagem anteontem à noite, na frente da AEASE, onde o PSB realizava ato Pró-Aécio Neves com lideranças políticas. Com camisas vermelhas e bandeiras de Dilma Rousseff e do PT, mais de 300 militantes diziam que se eram abutres as lideranças do PSB eram traíras.

Para tentar calar a militância petista, a direção do PSB colocou carro de som tocando jingles da campanha de Aécio, que diziam que o presidenciável tucano representava a mudança.
Os militantes petistas não entendem porque o PSB - que é um aliado do PT em Brasília e em Sergipe há mais de uma década e sempre fez parte do governo federal e do governo estadual do partido - se comporta dessa forma.

O sentimento de petistas é que azedou a relação política entre os dois partidos e que, dificilmente, estarão juntos em 2016, quando o PSB tem pretensões de lançar novamente o nome do deputado federal reeleito Valadares Filho para Prefeitura de Aracaju.
Só o tempo dirá ...

Respeito a escolha
Em conversa ontem com a coluna, o presidente estadual do PT, o deputado federal Rogério Carvalho, falou sobre a posição do PSB em Sergipe nesse segundo turno. "O PSB tem o direito de fazer as escolhas que quiser e se responsabilizar pelos estragos que faz. As consequências são das escolhas que fazemos", disse.

Queixa
Rogério entende que um partido pode se posicionar sobre alguma decisão política, mas não de forma "agressiva". "Isso é lamentável", avalia o presidente do PT.

Ponto de vista 1
Na sua avaliação, o PSB está em crise. "No momento, o partido não sabe se é de esquerda ou de centro-direita. Uns defendem o projeto que vinham conduzindo com o PT nacional e local. Quem se distanciou foi um grupo do partido e seus líderes", afirmou, enfatizando que toda escolha tem implicações e que as pessoas são julgadas pelas posições que assumem, não muito pelo que dizem.

Ponto de vista 2
Segundo o presidente do PT, o PSB precisa definir se é de esquerda ou de centro-esquerda. "Só não precisa agredir para se posicionar. Cada um tem o direito de fazer suas escolhas. Nesse momento o PSB decidiu se distanciar. É preciso que se resolva isso lá na frente".

Otimista
"Como vivemos em uma democracia vamos seguir nossas vidas, nossa construção em torno de posições políticas e históricas. A força do PT está aos poucos se consolidando. Estamos construindo história, a sociedade está compreendendo o projeto de continuidade de mudança do PT", finaliza Rogério.   

Pela tangente
De Rogério ao ser questionado se existe a possibilidade do PT estar ao lado do PSB em 2016: "Não depende do PT, mas das escolhas do PSB. O partido fez uma escolha que nos distancia. Foi o PSB quem deu o passo para o distanciamento, não fomos nós. Vamos aguardar a turbulência passar e o PSB se remontar".

Se explicando
O deputado federal reeleito Valadares Filho (PSB) ligou para Rogério Carvalho para informar que a declaração do seu pai, o senador Valadares, sobre "os abutres" não era com o PT, mas com jornalistas que publicam inverdades. O parlamentar deu uma de bombeiro.

Cartão vermelho
Por unanimidade, a Comissão de Ética do PSB decidiu ontem à tarde expulsar do partido o ex-prefeito Manoel Sukita (Capela) pelas duas prisões recentes pela Polícia Federal mediante acusação de improbidade administrativa, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e desvio de recursos públicos da Prefeitura de Capela. Assim como por ter acusado dirigentes do partido de ter fraudado sua assinatura no documento de renúncia de sua candidatura a deputado estadual, protocolada no TRE no dia da sua segunda prisão, em 09 de agosto.

Vai tarde
Ontem, a imprensa, o presidente estadual do PSB, Paulo Viana, disse que o ex-prefeito foi expulso por "infringir diretrizes éticas do partido". "Sukita está livre para tomar a decisão que quiser. Que seja feliz para onde for", afirmou, antecipando que o partido não vai pedir o seu mandato caso consiga validar seus votos nas eleições deste ano e ser diplomado como deputado estadual com mais de 33 mil votos.

Sentimento 1
Em entrevista ontem ao programa de Jailton Santana, Sukita, que assistiu ao julgamento da Comissão de Ética e pode fazer sua defesa, disse que estava muito triste com a decisão do partido. "Não sabia que ia passar por isso. Gosto do PSB, único partido ao qual fui filiado e trabalhei para erguer. Esse foi um ano muito difícil, passei por muita coisa. Tenho que rezar mais", disse.

Sentimento 2
Revelou que precisa de equilíbrio e sabedoria para aguentar. "Perdi 10 anos de convivência. É duro para mim, que faço as coisas de forma apaixonada. Não imaginava ser expulso do PSB. Entrei no partido pela porta da frente e gostaria de sair desse mesmo jeito. Se soubesse dessa pretensão, tinha pedido para sair", afirmou.

Decisão coletiva
Ao ser questionado se vai ingressar no PSD, Sukita disse que ainda não parou para pensar e falou que tem bons amigos no PSD. Se dizendo "anestesiado, sem raciocínio lógico e coração saindo pela boca", declarou que vai reunir a família e os amigos para avaliar sobre o seu destino político e qual partido vai se filiar.      
Convite
O presidente do PSD, o deputado federal eleito Fábio Mitidieri, tem declarado que o partido está de portas abertas para receber Sukita. Fábio, inclusive, fez dobradinha na campanha eleitoral deste ano com o ex-prefeito de Capela.

Unanimidade
O Pleno do Tribunal de Justiça de Sergipe decidiu ontem que não haverá eleições diretas para Mesa Diretora do TJ/SE, após julgar requerimento da Associação dos Magistrados de Sergipe (Amase) para que haja eleições diretas para Mesa Diretora. Foi ressaltada a importância do requerimento e que não poderia ser acatado por haver uma decisão do Supremo Tribunal Federal que considerou o pleito inconstitucional.

Convênio
O prefeito João Alves (DEM marcou presença na solenidade em que o ministro das Cidades, Gilberto Occhi, e o governador Jackson Barreto (PMDB), assinaram ontem contrato de saneamento para ampliação do sistema de esgotamento sanitário da sede municipal subsistemas Jabotiana e Norte. A intervenção corresponde a um investimento do Ministério das Cidades da ordem de R$ 73.351.762,78. O investimento beneficiará os bairros Jabotiana, Ponto Novo, Siqueira Campos e América - incluindo os conjuntos residenciais Costa e Silva, Castelo Branco, Santa Lúcia e Sol Nascimento- Soledade, Lamarão, Jardim Centenário, Bugio, São Carlos, Olaria, Veneza, José Conrado de Araújo, Japãozinho, alto da Jaqueira e Cidade Nova.

Veja essa...
Do presidente estadual do PT, Rogério Carvalho: "O PSB foi fundado para ser um partido de esquerda e vira de ocasião. Nenhum partido se consolida sem ter posição. Um partido não pode viver de oportunismo, mas de construção da sua política. Tem de ter uma posição clara do que defende. Acho que o PSB está procurando essa identidade após a morte de Eduardo Campos. A legenda vai continuar sendo de esquerda ou passará a ser de centro-direita?".

Curtas
O líder da oposição na Assembleia, deputado estadual Venâncio Fonseca (PP), usou ontem a tribuna para comentar nota publicada pela coluna comentando que na próxima legislatura deverá deixar a liderança em virtude de um suposto desgaste por ter apoiado o grupo liderado pelos irmãos Amorim e, consequentemente, ter tido uma votação bem inferior as eleições de 2010.

"Li a nota de minha amiga Rita Oliveira e quero dizer que minha saída da liderança não se deve pelo cansaço, de maneira alguma. Tenho consciência que faço meu trabalho com responsabilidade, com dedicação e respeito e jamais cansaria. Eu posso sim deixar a liderança na próxima legislatura, mas por entender que deve haver uma renovação, para dar oportunidade a outros colegas".
"Tudo tem o seu tempo, o seu momento e é a hora de outros colegas participarem. Minha amiga jornalista não tenha dúvida que eu darei todo o apoio, fazendo oposição nesta Casa, mantendo o diálogo aberto sempre", declarou.

Disse ainda o deputado: "Não se trata de desgaste por defender grupo A ou B. Tenho muito orgulho de ter feito a defesa de dois grandes líderes e homens públicos aqui na liderança: João Alves e Eduardo Amorim".

Enquanto discursava, Venâncio foi surpreendido com vários apelos de deputados, da situação e da oposição, para que dê continuidade ao trabalho que vem realizando ao longo dos anos.