PORQUE ROBERTO AMARAL DEIXOU A DIREÇÃO DO PSB

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 25/10/2014 às 16:42:00

¨O PSB decidiu abraçar o atraso, jogou no lixo o legado dos seus fundadores e renunciou ao seu futuro¨. Quem diz isso é um socialista histórico, o ex-presidente nacional do partido, Roberto Amaral. Numa entrevista à Carta Capital desta semana Roberto Amaral revela sua enorme decepção com os acontecimentos que levaram o PSB a apoiar Aécio, sintoma já evidenciado enquanto a candidatura de Marina se dissolvia por incompetência própria e cresciam as reservas contra ela dentro do PSB, cujo núcleo, hoje preponderante, que conhece socialismo apenas de nome, tramava a guinada rumo ao neoliberalismo de Aécio, ou seja, o contrário do que o PSB deveria representar. Quando perguntado sobre o que representa o apoio do PSB à candidatura de Aécio, Roberto Amaral disse: ¨Repudiar o passado e renunciar ao futuro. No lugar de construir um socialismo libertário, democrático e contemporâneo, o PSB optou por abraçar o passado, o atraso representado pela social-democracia de direita. Um revival da tragédia do neoliberalismo de FHC sob o comando de mãos mais incompetentes¨.