Senador quer fortalecer educação física nas escolas

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 17/07/2012 às 15:05:00

O senador Eduardo Amorim (PSC) apresentou Projeto de Lei para estabelecer as diretrizes e bases da educação nacional e carga horária mínima de educação física do ensino fundamental e médio. Atualmente a educação física, integrada à proposta pedagógica da escola, é componente curricular da educação básica, com carga horária mínima de duas horas semanais, sendo sua prática facultativa ao aluno.

Na justificativa do PLS, o senador lembra que a Educação Física foi integrada à proposta pedagógica da escola, diferente do tratamento que é dado às Artes, que foi especificado como obrigatória. "A escola é que constrói seu projeto pedagógico e define a carga horária de cada uma das matérias", informou Amorim, ao completar que "isso representou um preocupante enfraquecimento da disciplina, que sempre enfrentou resistência no meio acadêmico, mas sempre esteve sob a capa protetora da obrigatoriedade".

"Hoje, é o professor de Educação Física que deve justificar a permanência da sua disciplina no currículo e apresentar sua finalidade, argumentando e convencendo a comunidade da quantidade de sessões oferecidas na escola, numa injusta disputa com as demais disciplinas curriculares", justificou Amorim.

Legalidade - Segundo o senador,  sua proposta, que será apreciada pelos parlamentares nas comissões, ampliará os debates. "O problema pode ser revertido pela legalidade. Através desse projeto de lei será possível estabelecer carga horária mínima de Educação Física do ensino fundamental e médio, determinando a obrigatoriedade de duas aulas semanais da disciplina nas escolas públicas e particulares em todo o país", argumentou.

"A prática de modalidades esportivas é comprovadamente responsável pelo desenvolvimento motor das crianças, além de combater diversas doenças relacionadas ao sedentarismo, como obesidade, diabetes e problemas cardíacos", disse Amorim.