Consumidores pagam diesel mais caro 4%

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 17/07/2012 às 15:16:00

Kátia Azevedo
katiaazevedo@jornaldodiase.com.br

Desde ontem, 16, o preço do diesel está 4% mais caro nas bombas de postos de gasolina. O reajuste foi anunciado pela Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis) na última sexta-feira.

A revenda de combustíveis para as distribuídas teve um aumento de 6%, o que ocasionou o encarecimento do óleo diesel junto aos consumidores. A medida atinge os estados que adotam tributação com base no PMPF (Preço Médio Ponderado a Consumidor Final) e em 5% naqueles que utilizam o regime MVA (Margem de Valor Agregado).

Para a Fecombustíveis, o reajuste real nas bombas dependerá da alta repassada pelas distribuidoras, de quem, por lei, os postos estão obrigados a comprar todo combustível comercializado. Em nota, a federação ressaltou que "o mercado é livre e competitivo em todos os segmentos, cabendo a cada distribuidora e posto revendedor decidir se repassará ou não ao consumidor os maiores preços, bem como em qual percentual, de acordo com suas estruturas de custo e de forma a remunerar adequadamente seus investimentos".

A federação informou, no entanto, que entende ser imprescindível manter a sociedade informada, para que a revenda varejista, lado mais visível da cadeia de abastecimento, e quem lida diretamente com o consumidor, não seja responsabilizada por alterações no preço ocorridas em outras etapas do mercado e que, muitas vezes, são apenas repassadas pelos postos.

O preço do diesel sobre o qual incide o reajuste anunciado não inclui os tributos federais PIS/COFINS e CIDE, e o tributo estadual ICMS. Estima-se que esse reajuste venha a representar um aumento aproximado de 4% sobre o preço final do combustível ao consumidor, que inclui ainda custo do biodiesel e margens de distribuição e revenda.