Dúvidas no São Paulo, Muricy detona calendário e cobra técnicos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Muricy critica maratona de jogos do São Paulo
Muricy critica maratona de jogos do São Paulo

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 09/11/2014 às 00:41:00

Já virou quase rotina: nesta sexta-feira, no CT da Barra Funda, Muricy Ramalho voltou a criticar duramente a maratona de jogos pela qual passa o São Paulo. O treinador ainda não sabe a equipe que escalará no domingo, diante do Vitória, em Salvador: o que decidirá o time será o nível de desgaste dos jogadores.
"A gente tem que esperar, chegou hoje quase de manhã, vem em jogos seguidos, está muito perto do limite de contusões. Tem que dar tempo pelo menos para eles dormirem e ver se têm condições de jogar esse jogo. É na Bahia. Com calor, jogo pesado, tem que estar fisicamente bem, se não não dá a resposta. Vamos olhar com carinho, mesclar, fazer alguma coisa. Devemos relacionar todo mundo, mas vamos esperar para resolver", afirmou.

Muricy voltou a disparar contra o calendário, e criticou até os outros treinadores, cobrando mais atitude e posicionamento dos colegas de profissão.
"Sou um dos caras que mais fala nisso, pros meus companheiros parece que está tudo certo, não sei se é receio, o que eles têm. Talvez seja porque estou no fim da carreira, não me importo. Mas é difícil, os contratos já estão feitos e não interessa às pessoas mudarem. A gente sabe que não vai acontecer nada. Enquanto as pessoas aqui não se reunirem para falar do futebol, vão fazendo os contratos, indo atrás de dinheiro e vai indo. Aí fica essa reclamação, que o espetáculo está ruim. Mas como? Os caras não têm tempo nem de se recuperar depois de um jogo. O futebol vai ser esse mesmo", disparou.
Para tentar minimizar o cansaço, o técnico vai repetir a estratégia utilizada antes da partida contra o Goiás, na semana passada, e abolir as concentrações.

"Terça-feira a gente não deve concentrar, segunda-feira não tem treino para quem está na maratona de jogos, não devem vir nem no CT. Isso faz parte da nossa programação. A próxima concentração com certeza não deve acontecer, o jogador precisa ficar um pouco em casa também".
O clube briga pelo título em duas competições: Brasileiro e Sul-Americana. Na quarta, iria enfrentar o Nacional de Medellin, na Colômbia, mas conseguiu adiar a partida para o dia 19. Muricy descarta priorizar um dos campeonatos.
"Sinceramente, se tivesse que ir para a Colômbia não sei o que ia acontecer, nossos jogadores estão muito esgotados. Quando acabou o jogo dava pena dos caras, não tinham força pra nada. Priorizar, poupar, no Brasil, você está condenado a pegar prisão. A gente vai jogar as duas competições, uma pode prejudicar a outra, mas não dá para abrir mão. A gente não tem um plantel tão numeroso, mas não tem jeito, vai resolver da melhor forma possível".
Para domingo, Toloi, Pato e Maicon estão lesionados; Hudson está suspenso. Souza também é dúvida: muito desgastado, o volante não deve ter condições de jogo