UMA ACADEMIA DE LETRAS QUE QUER SER UM SILOGEU

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 15/11/2014 às 01:29:00

No convite que subscreve para a solenidade de criação da Academia Literária do Amplo Sertão Sergipano, Francisco das Chagas Vasconcelos, o Professor Vasko, que será o presidente, demonstra a intenção revigorante de não instalar apenas um clubinho destinado a inflar vaidades e promover despiciendas tertúlias. O professor Vasko convida para a ¨instalação do Silogeu¨ assim, ficam claras as suas intenções de fazer da Academia, local onde se reúnam literatos, sábios, se possível cientistas, que tratem, sem inutilmente divagar, das coisas que interessam para um sertão em busca de caminhos novos, objetivamente, se possível, sem dispensar a poesia.
A ideia dessas Academias multiplicando-se pelo interior foi do insubstituível Luiz Antonio Barreto, e está agora sendo realidade com o entusiasmo do presidente da Academia Sergipana de Letras Anderson Nascimento.
A instalação da Academia (Silogeu) gloriense acontece neste sábado à noite, na Escola Léon Gregoire, o padre francês repleto de virtudes que abrasileirou-se para Leão Gregório.