Natal sem luz

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 20/11/2014 às 09:31:00

Um natal de poucas luzes. O descaso da Energisa com a população de Aracaju promete deixar a cidade às escuras. Após o desastroso tombo da árvore de metal que tradicionalmente iluminava no estuário do Rio Sergipe, há seis anos, a empresa não se incomoda mais em enfeitar a cidade durante as festas de fim de ano. Desabaram quarenta metros de lâmpadas e a última demonstração de apreço pelos consumidores.
 Não é exagero evocar uma suposta tradição. A iluminação da árvore se dava com pompa e circunstância, marcando o início do período natalino em Aracaju. Foi assim durante anos a fio, até que o pior ocorreu. Desde então, o natal dos aracajuanos perdeu brilho e um pouco da graça. Agora, sem um monumento imponente, a decoração de natal está praticamente reduzida às fachadas dos prédios residenciais e iniciativas pontuais, de cidadãos e comerciantes.
 A Energisa é responsável pelo projeto paisagístico do 'Natal Iluminado' desde a gestão do prefeito Edvaldo Nogueira. Àquela altura, a parceria era honrada com o devido zelo. Agora, no entanto, os esforços para enfeitar a cidade está reduzida a alguns poucos pontos localizados. Este ano, por exemplo, a empresa se dedica à instalação de milhares de luzes natalinas no Parque da Sementeira. Deve ficar bonito. Mas Aracaju é maior do que o bairro 13 de julho.
 É certo que uma decoração de natal à altura dos méritos dos aracajuanos não seria suficiente para redimir a empresa pelo serviço que presta o ano inteiro. Mas ao menos demonstraria alguma consideração pelo povo que mantém a empresa, apesar de tantos pesares.