Bala na agulha

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 02/12/2014 às 09:43:00

Os sergipanos têm bala na agulha. Não há outra explicação para o crescimento vertiginoso do varejo local. Somente na capital Aracaju, quatro Shopping Centers devem servir os consumidores muito em breve. E no interior não é diferente. A economia agradece.
 A média de crescimento econômico estadual é muito superior à do Brasil e do Nordeste. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a variação do volume de vendas do comércio varejista sergipano foi de 5,6% em setembro, enquanto que no Brasil a taxa foi de 0,5%. De acordo com a análise, esse foi o sexto melhor resultado do Brasil e segundo melhor da Região Nordeste.
 A maré boa é fruto de muito trabalho Não tem passe de mágica. Atrelado ao consumo, o crescimento real da renda dos sergipanos tem sustentado o crescimento das vendas no comércio varejista. Enquanto o Brasil obteve um crescimento real de 0,9%, Sergipe alcançou 3,6%.
Empresário nenhum emprega dinheiro à toa. Muito menos, quantias tão expressivas quanto as anunciadas recentemente. Se o investimento está se multiplicando, em escala milionária, significa dizer que Sergipe apresenta um ambiente favorável aos negócios. Somente o Grupo Nortista vai despender R$ 220 milhões na construção de um centro de compras no Bairro Industrial, gerando mais de três mil empregos diretos. Não é caridade. Há uma perspectiva de receita da ordem de R$ 450 milhões anuais. Todo mundo sai ganhando, inclusive a geral.